Suzane Von Richthofen
Carla Diaz como Suzane Von Richthofen (Imagem: Divulgação)

As primeiras imagens do filme sobre Suzane Von Richthofen foram divulgadas pela produção do longa e são de arrepiar. A Galeria Distribuidora anunciou que irá contar a história em dois filmes, lançados em 2020.

O primeiro deles se chamará A Menina que Matou os Pais e será acompanhado de O Menino que Matou Meus Pais nos cinemas. A diferença entre os dois longas serão os pontos de vista, cada um contado de um jeito.

Serão lançados no mesmo dia, com sessões alternadas. A produção revela que o público poderá “analisar e chegar à sua própria conclusão sobre os fatos”, cujas fontes são os atos do processo.

“Um filme será a versão da Suzane e o outro, a do Daniel. São coisas que a gente descobriu na leitura do processo, versões, às vezes do mesmo fato, mas diferentes”, revelou o diretor Maurício Eça ao G1.

Suzane Von Richthofen será interpretada por Carla Diaz e Daniel Cravinhos será Leonardo Bittencourt. Ao comentar o assunto, a atriz revelou: “Fui educada amando meus pais. Então não entra na minha cabeça uma filha fazer isso com os próprios pais”.

“Olhando para a história por esse ponto de vista, assumir esse papel é um grande desafio pra mim como atriz. É uma história tão trágica e tão chocante para todo mundo. Realmente acredito que histórias assim não podem ser esquecidas”, garantiu.

O crime real continua na memória do público e aconteceu em 2002, quando Suzane, o namorado e o cunhado mataram os pais da jovem, Manfred e Marísia, com pauladas enquanto dormiam.

Suzane foi condenada a 39 anos de prisão por ter sido considerada mentora da ação. Os irmãos foram liberados para cumprir pena no regime aberto, mas Cristian foi preso em 2018 por posse ilegal de munição após se envolver em uma confusão em SP.

View this post on Instagram

Caso Richthofen terá dois filmes com pontos de vista de Suzane e de Daniel Cravinhos. “A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou Meus Pais” chegarão simultaneamente aos cinemas brasileiros no primeiro semestre de 2020. Complementares, as obras devem ser exibidas em sessões alternadas e duplas. Como os títulos sugerem, os longas vão narrar os acontecimentos entre 1999 e 2006, ano do julgamento do caso. Mas o projeto não tem conexão direta com os réus — os roteiros foram inteiramente baseados nos autos do processo que os condenou a quase 40 anos de prisão. Cada filme vai trazer a narração baseada no que cada réu disse. Terão cenas espelho, nas quais o espectador vai perceber diferenças. Devido a contradições nos depoimentos de Suzane e Daniel, surgiu a dúvida: em quem acreditar? Matéria completa na @folhadespaulo Ps: os envolvidos do caso real não tem nenhuma ligação com a produção das obras e tampouco receberão por elas. 📷 @_stellacarvalho_

A post shared by Carla Diaz (@carladiaz_) on

Suzane
Cena de A Menina que Matou os Pais (Imagem: Divulgação)
Suzane
Cena de A Menina que Matou os Pais (Imagem: Divulgação)
Suzane
Cena de “A Menina que matou os Pais (Imagem: Divulgação)
Suzane
Cena de A Menina que Matou os Pais (Imagem: Divulgação)

🔵Boletim RD1 💥 Notícias dos Famosos

Você está ficando de fora...

Não perca nada!

Saiba tudo o que está em alta no Instagram dos Famosos.

SIGA AGORA