Rachel Sheherazade desmente boato sobre suposto apoio a Bolsonaro

Rachel Sheherazade
Rachel Sheherazade se manifesta sobre boato envolvendo Bolsonaro (Imagem: Reprodução / SBT)

Rachel Sheherazade foi entrevistada por Rafinha Bastos e desmentiu os boatos que começaram desde as eleições de 2018 sobre um suposto apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A âncora do SBT Brasil desabafou e disse que cansou de “ser meme” e de ver sua imagem como apoiadora do atual governo.

“Eu confessou que fiquei chocado quando eu vi que você disse nunca ter apoiado ele, já que seu posicionamento é mais liberal e conservador”, afirmou Rafinha. “Cansei de ser meme, de ver pessoas usando a minha imagem como apoiadora dele antes mesmo da eleição. Cheguei até a comunicar o SBT, mas ele não deram muita importância”, alfinetou a jornalista.

Sobre a afirmação de que ela seria apoiadora do “capitão” pelo seu lado liberal e conservador, a famosa rebateu: “Mas o Bolsonaro nunca representou o liberalismo. O que ele representa hoje é a extrema-direita, com a qual eu nunca me identifiquei. Eu sempre me considerei liberal e conservadora, mas acho que ninguém é um combo, né”, opinou.

A contratada do SBT lembrou que durante o anúncio dos presidenciáveis das últimas eleições, uma fake news envolvendo o seu nome e do então candidato do PSL veio à tona. “Um dia, antes da formalização dos candidatos à eleição de 2018, saiu uma notícia de que eu teria me encontrado com esse senhor e que eu estaria pensando em me lançar como vice dele. Eu desmenti tudo”, recordou.

A apresentadora entendeu que a imagem foi criada porque era uma crítica assídua do PT. “Ficou essa imagem… Eu automaticamente seria uma simpatizante do bolsonarismo, mas isso nunca aconteceu”, garantiu.

Rachel Sheherazade lembrou que defendeu Bolsonaro na polêmica com a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), quando ele soltou que “só não a estupraria porque ela não merecia”. “O que acontece é que uma vez, há muitos anos atrás, aquela ex-ministra de Direitos Humanos o chamava de estuprador, eu quis usar meu espaço na televisão para dizer que aquilo não se tratava de um estupro, então ela não poderia acusá-lo de ser estuprador”, esclareceu.

Confira:

CONTINUE LENDO →

Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter e escreve semanalmente para a coluna Você Sabia?. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.