Rafa Brites exibe proteção para pegar voo e faz desabafo

Rafa Brites
Rafa Brites mostrou seu “look” para viajar de avião e detonou o presidente (Imagem: Reprodução / Instagram)

A apresentadora Rafa Brites mostrou nas redes sociais toda a proteção que usou para pegar um voo. Usando óculos, duas máscaras e até capuz, a jornalista ainda aproveitou para desabafar:

“Eu no aeroporto. Ridículo é não se cuidar, ou pior, expor as pessoas ao seu redor com o seu descaso. Enquanto isso… em cima de uma moto sem capacete, sem máscara, causando aglomeração…. Como explicar para os filhos porque o presidente do país (que deveria dar exemplo) não respeita as leis e ele não poder se reunir com os amiguinhos?”.

A revolta de Rafa, assim como outros brasileiros, com o presidente Jair Bolsonaro se deu por conta da aglomeração provocada por ele, no domingo (23), pelos bairros das Zonas Oestes e Sul do Rio de Janeiro.

A aglomeração, que uniu centenas de pessoas nas ruas, contou também com o apoio e presença de Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde. Outra famosa e desabafou sobre a situação foi Tatá Werneck.

A humorista postou a foto de um dos pontos com várias pessoas reunidas, em plena pandemia do coronavírus, e disparou: “Meu Deus. É o momento para aglomerar? Pelo amor de Deus!”.

A “motociata”, como é chamada o tipo de reunião que aconteceu, bloqueou duas pistas da Avenida Embaixador Abelardo Bueno, na Barra da Tijuca. Desobedecendo completamente as regras da OMS, o ato ignorou a recomendação de distanciamento social.

Por falar em recomendações, Rafa Brites já tinha desabafado sobre o isolamento social. Na oportunidade, a apresentada ainda citou a viagem que fez à Bahia, no ano passado, e explicou o por que decidiu ir para outro estado mesmo estando na pandemia.

Ontem tive uma discussão com umas amigas, que disseram: ‘Ah, é uma decisão muito individual, é de cada um’. Não é uma decisão individual. Numa pandemia mundial, as decisões vêm de cima: ‘Pode ou não pode?’; ‘Quantas pessoas estão morrendo por dia?’; ‘Como estão os leitos’? E falaram: ‘Ah, mas você foi de jatinho para a Bahia’… Eu fui quando falaram: ‘Pode ir. Está aberto’. O número de mortos tinha caído vertiginosamente. E aí, depois, falaram: não pode Natal, não pode ano novo… E eu fiz. Eu só obedeço”, disse.

A artista ainda ressaltou os profissionais que obrigatoriamente precisam sair de casa, mesmo na quarentena:

“Estamos no pior momento, no Brasil só cresce. E aí preciso fazer esse apelo para todo mundo que puder ficar em isolamento ficar em isolamento. Tem médico, toda a galera da saúde precisa sair, muita gente precisa pegar condução para sobreviver, muita gente gostaria de ficar em casa mas não pode. Esses dias uma pessoa que eu conheço pegou Covid porque teve que levar a mão ao hospital. Agora porque tem pessoas que não têm como se isolar as que têm como tem que se isolar”.

Veja mais ›