Record é condenada a pagar mulher exposta no Cidade Alerta

Record
Marcelo Rezende comandava o Cidade Alerta quando jovem foi exposta (Imagem: Reprodução / Record)

A Record foi derrotada em processo aberto por uma jovem inocente que foi apontada pelo Cidade Alerta como suspeita de crime contra vizinha. A emissora, então, terá que pagar R$ 50 mil a mulher exposta em um dos principais jornalísticos do canal.

A informação foi confirmada pela colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, que afirmou que o caso aconteceu em 2017. Na época, a menina acusada de homicídio era menor de idade.

A relatora Mônica de Carvalho (da 8ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo) assinou a decisão e deixou claro que a jovem não estava nem sendo investigada pela polícia, diferente do que foi apontado pelo Cidade Alerta, que, na ocasião, era apresentado por Marcelo Rezende (1951-2017).

“Não há dúvida de que a informação era falsa”, escreveu a relatora na decisão, que foi divulgada pelo Notícias da TV.

O crime em que a jovem foi envolvida aconteceu em uma ponte de Guaratinguetá, em São Paulo. A mulher morta foi queimada na frente do filho, que tinha um ano. A criança chegou a ser jogada no rio, mas um motorista a socorreu e ela sobreviveu.

A Record foi condenada a pagar R$ 30 mil de indenização para a jovem acusada sem provas, além de R$ 20 mil aos pais dela, que a representaram no processo.

Confira a reportagem do caso:

CONTINUE LENDO →

A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.