Roberta Close dá o que falar com biquíni neon decotado

Matheus Henrique Menezes

16/01/2020

Roberta Close

Roberta Close nos dias de hoje (Imagem: Reprodução / Instagram)

Àqueles que não se lembrem imediatamente de onde ela veio, Roberta Close ficou famosa em 1984, por ser a primeira mulher transexual a posar para a Playboy. Afastada da mídia, ela tem interagido nas redes sociais.

A ex-modelo apostou num biquíni verde neon para posar pra foto. Mesmo tendo pouco mais de 3 mil seguidores no Instagram, recebeu alguns elogios pela boa forma.

Parabéns, muito linda, corpo lindo”, comentou um internauta. “Continua deslumbrante.. umas das mulheres mais lindas do Brasil“, complementou outro fã de Roberta.

Mais outra pessoa foi só elogios à famosa: “Impressionante que, mesmo com o passar dos anos, você ainda fica maravilhosa desse jeito. Ainda chocado“.

Nas redes sociais, a ex-modelo tem adotado seu nome civil, Roberta Gambine. A mudança nos cartórios, depois de dois pedidos frustrados, só foi liberada em 2005.

Confira:

https://www.instagram.com/p/B7OnBj4HUVN/

Roberta Close foi criticada por Monique Evans

Roberta Close e Monique Evans fizeram parte dos sonhos e imaginário masculino na década de 80 e nutriram ao longo de anos uma rivalidade, acirrada por postos e títulos de carnaval. Ao jornal “Extra”, a loira afirmou não ter mudado de opinião sobre a rival.

Monique detonou Roberta e falou que ela nunca foi modelo, além de ter tomado o lugar de uma profissional.

“Não mudei minha opinião. Acho que ela nunca foi modelo, e eu expressei isso na época. Sempre fui muito ligada ao profissionalismo, era a favor de que as meninas fizessem cursos, fossem magras e se preparassem para as passarelas. Eu declarei, então, que a Roberta não tinha nada disso e estava ali tirando o lugar de uma modelo de verdade. Daí, criou-se uma rivalidade entre nós”, pontuou.

A titia seguiu detonando Close e admitiu não achar justo os valores recebidos pela morena como cachês de eventos de moda.

“Eu era modelo, fiz mais de 40 capas de revistas, muitos desfiles… Já ela, chegou do nada. Ela ia desfilar e davam uma calça tamanho 38, só que ela vestia 42. Como ela podia ser modelo assim? Roberta fazia sucesso com a beleza e nos concursos de transexuais de que ela participava. Mas eu não achava justo, por exemplo, que ela ganhasse mais que uma modelo profissional”, concluiu.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui
Matheus Henrique Menezes
Escrito por

Matheus Henrique Menezes

Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTQIA+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.