Tuca Andrada não perdoa erro grosseiro de secretário de Bolsonaro

Tuca Andrada
Tuca Andrada rasga o verbo contra secretário de Bolsonaro (Imagem: Reprodução – Globo / Montagem – RD1)

Tuca Andrada, um dos maios críticos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), não segurou a língua para um comentário sobre um suposto erro grosseiro de português do secretário de Cultura do governo, o ator Mario Frias.

No post, o ex-funcionário da Globo exibiu uma frase escrita pelo ex-colega de emissora endereçada ao deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP:

“Muito obrigado, Eduardo. A luta é diária sem direito a descanso. Vamos trabalhar incansavelmente para que todos os brasileiros tenham ‘assesso’ [sic] à Cultura”.

“Luta mesmo porque ‘a mamata vai acabar'”, ironizou Tuca Andrada em uma publicação no Instagram. “Vocês também querem demais, saber escrever é coisa de comunista”, cutucou mais um. “Que tristeza. Nossa cultura não merecia isso”, manifestou uma terceira. “Precisando mesmo investir em cultura. E ortografia!”, completou mais uma.

Bolsonarista fiel

Mario Frias errou no português e mais recentemente bateu de frente com a ciência. Em entrevista ao Opinião No Ar, da RedeTV!, disse que não tomou nenhuma dose da vacina contra a Covid-19 e explicou a razão:

“Eu, por exemplo, não me vacinei. Por que eu não me vacinei? Porque eu tenho dois stents hoje, eu tive um enfarte em dezembro do ano passado, e eu tomo seis medicamentos para afinarem o meu sangue”.

“E eu sou uma pessoa curiosa”, continuou o auxiliar do atual governo. “Hoje, a informação está à disposição, apesar de a gente enxergar algum tipo de censura para outro tipo de informação. Como curioso e principalmente pela minha saúde, eu tenho receio da vacina”.

Contra o passaporte da vacinação no país e, principalmente, em eventos ligados ao mundo da Cultura, Mario Frias falou que “a proibição do famigerado passaporte de vacinação, nos projetos da Lei Rouanet, visa garantir que medidas autoritárias e discriminatórias não sejam financiadas com dinheiro público federal e violem os direitos mais básicos da nossa civilização”.

Confira:

MAIS LIDAS

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›