William Bonner quebra protocolo e desmente Bolsonaro ao vivo no JN

William Bonner
William Bonner desmentiu Jair Bolsonaro ao vivo no JN (Imagem: Reprodução / Globo)

William Bonner mais uma vez usou um espaço do Jornal Nacional, da Globo, para desmentir declaração do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Nesta quarta-feira (28), o apresentador exibiu uma fala do político sobre uma decisão do Supremo Tribunal Federal.

O chefe do Executivo afirmou que o STF deu autonomia para Estados e Municípios no combate à pandemia da covid-19, colocando, dessa forma, o Poder Executivo em segundo plano.

Porém, a decisão do Supremo apontou para que as três esferas trabalhassem juntas. O Jornal Nacional, então, fez questão de exibir um vídeo em que o próprio STF fez para desmentir o presidente da República.

“O Supremo Tribunal Federal reagiu hoje, de maneira inédita, a uma declaração inverídica do presidente Jair Bolsonaro costuma repetir ao falar sobre a pandemia. Numa entrevista à Rádio Mundial da Bahia, Bolsonaro voltou a dizer que o Supremo deu muito mais poderes para governadores e prefeitos do que pra ele”, afirmou Bonner.

William Bonner completou: “O STF rebateu Bolsonaro em um vídeo nas redes sociais e modificou uma frase do ministro da propaganda do regime nazista de Adolf Hitler, Joseph Goebbels. Joseph Goebbels afirmou que uma mentira contada mil vezes se torna verdade”.

No Twitter, o momento virou assunto. “Adoro a cara do Bonner dando notícia dos erros de Bolsonaro”, disse um internauta. “A forma como o Bonner fala do Bolsonaro com tom de voz irônica é tudo pra mim”, disparou outro.

“Amo o deboche do William Bonner falando: Bolsonaro voltou a dizer… preguiça, né, mestre?!”, desabafou um terceiro telespectador.

No mês passado, o jornalista foi um dos convidados do Altas Horas e desabafou sobre os constantes ataques do presidente à imprensa, principalmente a profissionais mulheres. “Se a autoridade pública manda calar a boca, se ela se recusa a responder, ou responde com impropérios e insultos, quem não está cumprindo seu papel é a autoridade pública”, criticou ele.

“Durante a pandemia, foram feitos alguns editoriais quando números muito impressionantes eram atingidos. Isso aconteceu, por exemplo, quando o número de 100 mil mortes foi atingido. Agora com 500 mil mortes, nós achamos que era o momento não apenas de fazer um editorial para marcar posição sobre a gravidade dessa tragédia nacional, mas para marcar uma posição nossa, do Jornalismo da Globo, em defesa de coisas que constam na nossa essência e nos nossos princípios editoriais”, explicou Bonner.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›