Adriana Esteves chora ao relembrar apoio do ex-marido em Renascer

Adriana Esteves
Adriana Esteves foi duramente criticada em Renascer e teve apoio do ex, Marco Ricca, na época (Imagem: Globo / Divulgação)

Adriana Esteves se emocionou ao relembrar uma fase delicada em sua vida. Em entrevista ao podcast Novela das 9, do Gshow, a atriz falou sobre a rejeição que sofreu do público por conta de sua personagem em Renascer e confessou o apoio que recebeu do ex-marido, Marco Ricca:

“Minha personagem era muito sofrida, e como eu sou uma atriz que se dedica muito, fiquei muito envolvida com a história. Ela era uma menina muito sozinha, muito sofrida. E isso foi de um impacto muito grande pra mim. Acho que eu misturei muito o personagem… eu me dediquei tanto, pra buscar, pra entender…”.

“E eu fiquei durante aquele tempo da novela sofrida com sofrimentos que eram da Mariana, não eram pra ser meus. Tudo isso é a maturidade. Algumas coisas nunca mais foram feitas e repetidas por mim enquanto atriz. Dá pra ter a mesma dedicação, o mesmo aprofundamento, sem você misturar muito o que é ficção e o que é realidade“, disse.

De cara eu digo: Marco Ricca. Eu o conheci nessa novela, então ele acompanhou meu processo, minha necessidade de estofo e de crescimento. Muito meu amigo, ele me apresentou um mundo muito interessante, do teatro paulista. Depois de amigos, começamos a namorar e ficamos juntos 10 anos. Ele me deu muita segurança, muita força. Me incentivou muito e me apresentou muito – coisas, pensamentos e pessoas”, revelou.

Ele foi fundamental. Ele me ajudando a abrir esse olhar, e eu vendo dentro de mim que eu era atriz, sim, e que o que eu precisava era desenvolver a minha atriz e fortalecer a minha pessoa… aí foi um trabalho, um trabalho diário. Um tijolinho por dia, que era a frase dele. Era o lema lá em casa. Um tijolinho por dia eu aprendi que é pro resto da vida. A gente não para de se exercitar. É musculação na alma, na cabeça, no corpo…“, completou.

Adriana ainda falou sobre a reviravolta que teve profissionalmente:

“Eu fiz tanta coisa depois, e tanta coisa tão boa! Foi justamente por ter dado uma sofrida nesse episódio dessa novela e isso ter me dado maturidade e bagagem pra seguir em frente, não só com a minha formação de atriz. Acabou a novela e eu fui trabalhar com o Gabriel Vilela, fazer teatro pela primeira vez. Fui fazer uma turnê de teatro com ele e com a grande Maria Padilha. Tudo isso só aconteceu por que eu estava sofrida, porque eu estava querendo ser atriz, querendo fazer muito bem o meu trabalho”.

“Eu aprendi muito as relações de trabalho, onde eu me respeito e onde eu respeito o próximo. Isso virou uma dinâmica muito mais fácil pra mim a partir dali, pra conviver, pra entender as vaidades das pessoas, as minhas vaidades, separar o que está sendo real e o que está sendo vaidade de um colega, ou a minha vaidade. Tudo isso foi jogado na minha cara, trabalhado em análise, vivido. Eu precisei de tempo. Acabou Renascer e eu fui convidada pra um outro trabalho em seguida. Eu falei: ‘Não posso’. Porque eu não estava bem, não tinha força“, contou.

Agora a gente vê na Olimpíada a Simone Biles dizer ‘não posso’, e eu a entendi completamente. Eu não podia dar aqueles saltos que estavam querendo que eu desse. Eu não consegui. Mas depois eu saltei muito. Não paro de saltar mais“, celebrou.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›