Alexandre Garcia critica discurso de Lula e crava petista contra Bolsonaro em 2022

Alexandre Garcia
No Liberdade de Opinião, Alexandre Garcia comenta sobre discurso de Lula e aposta em duelo com Bolsonaro (Imagem: Reprodução / CNN Brasil)

Bolsonarista de carteirinha, Alexandre Garcia apostou em um duelo entre o ex-presidente Lula (PT) com o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em 2022. Na CNN Brasil, o veterano cutucou um trecho do discurso do líder da esquerda após a anulação das suas condenações pela Lava Jato.

Para Garcia, Lula foi contraditório quando disse que o atual Chefe do Executivo “é autoritário” ao mesmo tempo em que afirmou que “o Brasil não tem governo”. Para o contratado do canal de notícias, o petista foi “condenado” a disputa a eleição em 2022.

“Mas o principal a gente não ouviu porque queríamos ouvir uma definição de Lula se vai ou não ser candidato [a presidente em 2022]. Ele disse que ainda não tem cabeça para tomar essa decisão. Na verdade, ele deve estar avaliando as coisas. [Edson] Fachin o condenou a ter que enfrentar Bolsonaro. É um momento difícil, é uma encruzilhada”, reclamou.

Segundo Alexandre Garcia, “não tem como” o ex-presidente Lula não ser candidato pelo PT. “Vai ter que tomar a decisão, se não for impedido pela lei, pois ele é réu em outros quatro processos em Brasília e São Paulo”, lembrou.

“Se não for impedido, vai ter que ser candidato, não tem saída, e os próprios petistas sabem disso. Lula ainda está em cima do muro porque é uma carga pesada de assumir um enfrentamento com Bolsonaro, e ele deve estar avaliando isso”, considerou.

“Agora é esperar mais informações do provável candidato”, pontuou. A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, anulou as condenações do ex-juiz Sergio Moro contra o ex-presidente Lula (PT).

Com a novidade, o petista está livre para concorrer à presidência da República em 2022 na disputa contra o presidente. Em seu primeiro discurso, Lula evitou um comentário sobre a sua candidatura para 2022, mas deixou claro o envolvimento do seu partido na luta contra Bolsonaro.

“O presidente não é eleito para falar bobagem e fake news. Ele não é eleito para incentivar a compra de armas. Quem está precisando de armas são as nossas Forças Armadas”, defendeu.

Paulo CarvalhoPaulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.
Veja mais ›