Andressa Urach surpreende ao falar sobre rejeição dos pais na infância e revela traumas

Andressa Urach
Andressa Urach relembra conflitos do passado em entrevista com Theodoro Cochrane (Imagem: Reprodução / YouTube)

Andressa Urach foi a convidada recente do ator e apresentador Theodoro Cochrane para o seu canal no YouTube. Durante o bate-papo, a modelo contou detalhes sobre a infância, o abuso do avô adotivo e outras histórias polêmicas da vida.

Logo no início, o filho de Marília Gabriela exibiu uma revista Playboy, em que a Miss Bumbum foi uma das coelhinhas, quando tinha 22 anos. “Sonhava em ser capa da Playboy, mas nunca me chamaram. Aí a Sexy me convidou e aceitei. […] Não tenho problemas em mostrar meu corpo. Eu gostava de ser olhada, admirada“, declarou.

Ao falar sobre a grande exposição, Urach citou a rejeição que teve na infância. Segundo ela, o pai não acreditava que ela era sua filha e a mãe a deu para outra família, por não ter condições de cria-la.

Depois de muita terapia, entendi isso. Porque a gente chega numa fase da vida que é uma panela de pressão e a gente não sabe que está cheio de emoções aqui dentro a ponto de explodir. Na infância, eu buscava o amor das pessoas“, explicou.

Quando tinha entre 6 e 8 anos, Andressa foi abusada pelo avô adotivo. Sobre o assunto, ela ressaltou:

Isso aflorou a sexualidade muito cedo em mim. Tanto que brincava de bonecas e comecei a beijar minhas amiguinhas na boca“, disse a loira, que recordou um momento complicado:

Acabei, sem entender naquela idade, abusando de uma amiguinha, porque ele [avô adotivo] botava o dedo em mim e eu botava o dedo nela“.

Já durante uma entrevista na rádio Cultura FM 951, a ex-integrante da Igreja Universal falou sobre a foto polêmica em que aparece recebendo mamadeira do marido antes de dormir:

Não é fetiche. Para mim é algo comum. Eu gosto, desse esse hábito de tomar mama, desde pequena. Quando eu estava casada com o pai do meu filho, ele não queria mais que eu tomasse mamadeira, e me desmamou (risos). Eu gosto muito de leite achocolatado antes de dormir. É relaxante. Aí eu me casei de novo agora. E meu marido, que é muito meu amigão e me mima muito, ele sabia desse hábito e começou a esquentar mamar para mim de noite, para eu dormir. Só que eu gosto de deitar no colo dele e mamar“, explicou.

Andressa disse ainda que o marido sabe da carência que ela tem de amor paterno e afirmou que “toda mulher busca um marido que a proteja com um pai“:

Esse momento (do marido dar de mamar) me traz um sentimento de aconchego, conforto, de cuidado, bem-estar. É pelo sentimento que aquele momento me causa: de ter um marido que me ama, que me cuida, que está ali comigo, presente. Ele hoje simboliza a figura paterna que eu nunca tive. Acho que todo o casamento, a gente procura segurança. O homem gostaria de ter uma mãe, ali para cuidar da comidinha e roupinha dele. E a mulher quer a segurança de um pai, protetor, daquele que protege. Inconsciente, toda a mulher busca no marido esse conforto, aconchego e proteção de um pai. E o homem a mesma coisa com a mulher: ele busca esse cuidado com a mãe“.

Confira:

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

AvatarDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›