Angélica demonstra força com saída da Globo e ingresso no HBO Max

Angélica
Sem contrato com a Globo há dois anos, Angélica acerta com o HBO Max e mostra que carreira não depende de TV aberta ou do marido, Luciano Huck (Imagem: Reprodução / Facebook)

Nas primeiras horas da última segunda-feira (28), Angélica anunciou, em entrevista exclusiva ao Notícias da TV, seu acerto com o HBO Max. À noite, durante live com o diretor Marcelo Zambelli, a apresentadora revelou que o contrato fixo com a Globo expirou há dois anos. As duas informações vieram à tona num momento estratégico. Angel cresceu diante do público. Conhece bem as regras do jogo. E jogou bem.

Estrela de comerciais desde a primeira infância, “oficializada” apresentadora ainda na adolescência, Angélica se habituou a lidar com a exposição. Nunca foi, porém, de escancarar pormenores das negociações com as três emissoras em que atuou. A vida pessoal ainda recebe o mesmo tratamento. Da debatida virgindade na década de 1980 ao namoro com o então “bad boy” Maurício Mattar, tudo sempre foi pautado pela discrição. Ataques de haters, especialmente os famosos, são ignorados.

O mesmo se deu agora em meio ao falatório sobre o futuro profissional. O vínculo com a Globo, até onde sabíamos, havia sido encerrado no primeiro semestre de 2020. Para o Simples Assim, a apresentadora firmou apenas um acordo por obra. A opção por este tipo de compromisso, aparentemente, estava relacionada à possível candidatura do marido Luciano Huck para a presidência da República. Tudo mudou com a saída de Fausto Silva da casa.

Huck foi escalado para os domingos, o dia de maior rentabilidade da TV brasileira. Matérias sobre a volta de Angélica à Globo, para assumir formatos do extinto Domingão, pipocaram quase que instantaneamente. Como se os quase 40 anos de atividade fossem resumidos ao casamento. Como se ela fosse apenas a “esposa do Huck”, amparada pelo canal num gesto de amabilidade para com o substituto de Faustão… Diante deste cenário, a apresentadora surpreendeu.

Angélica redefiniu a rota no momento certo. O fim da parceria com a Globo coincide com o momento da expansão do streaming no Brasil; o HBO Max é o mais novo serviço do gênero por aqui. Caso ela tivesse saído antes, tendo apenas outros canais abertos como opção, poderia ter metido os pés pelas mãos como Xuxa Meneghel, que nunca se encontrou na Record. Talvez agora estivesse mesmo dependente da fama do marido…

A apresentadora não se apequenou quando subiu ao altar com Luciano Huck. Nem agora, quando deixa o meio em que se consagrou para enveredar pelo conteúdo sob demanda. Toda sorte do mundo para Angélica. Quem tem competência, talento e história, não precisa mais do que isso.

Regras do jogo

A batalha pelos direitos de transmissões esportivas causou movimentações interessantes nos bastidores das emissoras de TV. Amanhã (4), às 7h30, o SBT lança o programa SBT Sports na TV. A atração comandada por Luiz Alano surgiu da necessidade de cobrir a vaga em aberto com a saída do Acelerados, formato independente a cargo de Gerson Campos e Rubens Barrichello, rumo à Band.

O canal do Morumbi investiu fortemente em competições automobilísticas, como a Fórmula 1. As corridas, quase sempre, asseguram a terceira colocação no ranking de audiência. Já a estação da Anhanguera está apostando alto em torneios de futebol, caso da Copa América. Nada mais coerente do que abrir um espaço para a repercussão dos jogos…

Imunizados

Marcos Hummel, 73 anos, retoma o comando do Câmera Record neste domingo (4). O jornalístico destaca o impacto da Covid-19 na alimentação dos brasileiros. Na segunda-feira (5), Chico Pinheiro, 68, volta a apresentar o Bom Dia Brasil ao lado de Ana Paula Araújo. Os dois veteranos devidamente vacinados contra a Covid-19.

A segunda, aliás, será de mudanças no Bom Dia. Heraldo Pereira assume o noticiário sobre Brasília. Na mesma noite, Aline Midlej toma posse do Jornal das Dez, antes de Heraldo, na GloboNews. E Giuliana Morrone, que participava do BDB, passa a cobrir política para o Jornal da Globo. Mais cedo, o Hora Um da Notícia com Roberto Kovalick destaca mudanças de conteúdo e de cenário.

Voa, Daniel!

Daniel Ribeiro, meu querido amigo, deixa a coluna Curto-Circuito por conta de um novo desafio profissional, voltado para a fotografia, uma das áreas às quais dedica seu talento e sua competência. A partir da próxima terça-feira (6), estarei aqui com outro amigo, tão querido, tão talentoso e tão competente quanto o Dani: Luiz Fábio Almeida.

Duh Secco e Luiz Fábio Almeida
A coluna Curto-Circuito é assinada por Duh Secco e Luiz Fábio Almeida, editores-assistentes do RD1 e reúne, de terça a sábado, logo cedinho, o que é e vai virar notícia nas próximas horas envolvendo os movimentados bastidores da TV.
Veja mais ›