Ao vivo, Denílson reage frustrado com manifesto da Seleção Brasileira

Denílson
Denílson reclama da postura da Seleção Brasileira sobre a Copa América (Imagem: Reprodução / Band)

Comentarista do Jogo Aberto, da Band, Denílson não segurou as críticas sobre o manifesto da Seleção Brasileira contra a Copa América. Eles se mostraram contra a realização da competição, mas decidiram: “Nunca diremos não à Seleção Brasileira”.

O movimento do grupo comandado pelo técnico Tite deixou o apresentador frustrado: “Nada de mais. Eu imaginei um discurso de insatisfação muito grande do Marquinhos, representando os atletas, o Juninho, representando a CBF, e o Tite, a seleção brasileira. Não aconteceu nada”.

O ex-jogador elogiou o trabalho do treinador nos bastidores. “O Tite focou no trabalho de campo, que eu não acho que esteja errado, é o grande objetivo da Seleção Brasileira. Os números [dele] são muito bons”, aprovou.

Renata Fan concordou com o colega e disse que o discurso dos jogadores foi “vazio” e “pouco aprofundado”. “Criou-se uma expectativa muito grande quando a seleção ficou em silêncio. A gente imagina algo muito sério, até uma postura de protesto. Parecia ser esse o cenário. Quando vem um manifesto tão sucinto, tão pouco aprofundado, tão vazio”, lamentou.

“Criou-se uma revolta quando mudou para o Brasil, até pelo momento que vivemos, a pandemia”, lembrou. “Agora, eu esperava bem mais, achei que a seleção brasileira se manifestaria de uma maneira muito mais convincente, mais forte, contundente. Isso não aconteceu”, acrescentou.

“A seleção deixou no ar que seria enfática, que protestaria contra a Copa América e, no fim, não foi”, disse a apresentadora.

No manifesto, os jogadores se mostraram contra a realização da Copa América, com críticas ao trabalho da Conmebol, mas nada com relação à CBF ou ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que transformou a realização da Copa América no país em um debate político.

“Somos um grupo coeso, porém com ideias distintas. Por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional, estamos insatisfeitos com a condução da Copa América pela Conmebol, fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil”, afirmou o grupo.

“Temos uma missão a cumprir com a histórica camisa verde amarela pentacampeã do mundo. Somos contra a organização da Copa América, mas nunca diremos não à Seleção Brasileira”, declarou.

Paulo CarvalhoPaulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.
Veja mais ›