Após polêmica envolvendo famosos, Mônica Martelli dispara contra homofobia

Mônica Martelli
Mônica Martelli desabafa contra homofobia (Imagem: Reprodução / GNT)

A semana foi movimentada com famosos entrando em polêmica por preconceito. Mônica Martelli, então, decidiu usar o seu Instagram para falar sobre a diversidade sexual.

Em seu perfil oficial, nesta quinta-feira (3), a apresentadora publicou uma foto com os seguintes dizeres: “Preconceito não é opinião. Não tolero quem ‘respeita’ o ódio”.

Na legenda, a famosa teceu duras críticas à homofobia e ressaltou a importância do respeito para a comunidade: “Você consegue imaginar como pode ser um pesadelo alguém te direcionar ódio e violência apenas por você estar sendo quem é? Muitas pessoas não precisam imaginar, porque elas estão sofrendo isso na pele, na vida real, no dia a dia”.

“‘Qual seu livro preferido?’ Isso é uma pergunta de opinião. Querer decidir que homem não pode se apaixonar por homem, mulher por mulher, que uma pessoa não pode fazer transição de gênero; ofender, humilhar, agredir alguém por sua orientação sexual ou qualquer outro motivo que não seja da sua conta, isso é preconceito. Isso é LGBTQIA+fobia e não pode mais ser tolerada”, acrescentou ela.

Mônica Martelli encerrou falando da necessidade do combate aos discursos de ódio: “Preconceito não é opinião. De uma vez por todas. Não podemos respeitar quem não respeita o amor, quem escolhe odiar. Temos todas as informações possíveis à palma da nossa mão”.

“Em um clique você pode aprender sobre qualquer coisa, inclusive como ser mais humano”, completou ela, que não falou especificamente das polêmicas envolvendo Caio Castro, Rafa Kalimann e Patrícia Abravanel.

O ator e a influenciadora foram criticados após compartilharem o vídeo de um pastor reprovando o casamento gay e foram acusados de homofobia. Já a filha de Silvio Santos saiu em defesa dos famosos e causou polêmica com discurso.

“A gente está aprendendo, a gente está se abrindo, mas eu acho que é um direito também das pessoas respeitarem. Por que não concordar em discordar?”, questionou. “A gente pode ter opiniões diferente, eu e [Gabriel] Cartolano, mas tudo bem. Tudo é muito enfatizado, tudo é muito polemizado”, reclamou.

Patrícia Abravanel defendeu Caio Castro e Rafa Kalimann da polêmica. “Eu não acho que o Caio e a Rafa são preconceituosos, são homofóbicos, eu acho que eles foram educados de uma outra maneira”, defendeu ela, que surpreendeu em outro momento do discurso ao vivo:

“Assim como LGDBTQYH não sei… Querem o respeito, eu acredito que [o grupo] tem que ser mais compreensivo com aquele que hoje ainda não entende direito e está se abrindo para isso. E é difícil quando a gente vai educar os filhos e falar sobre isso, sabia? Então eu vou falar para o pessoal do LGBTQIC: é muito difícil educar filhos e falar com o meu filho, como falar com o meu filho? A gente vem de um [mundo] conservador. A gente não sabe lidar”.

Ela completou: “Então, tem que ter respeito, compreensão e não massacre, cancelamento. Não é por força, por poder, por diálogo, por conversa, por respeito. É assim que a gente vai chegar em um mundo sem homofobia”.

AvatarDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›