Ativista e anti-Bolsonaro, Felipe Neto tem fortuna revelada em biografia

Felipe Neto
Felipe Neto tem valor da sua fortuna revelado (Imagem: Reprodução / YouTube)

Felipe Neto acaba de ler a sua biografia não autorizada, escrita por Nelson Lima Neto, e faz uma crítica sobre a obra. O livro Felipe Neto – O Influenciador mostra uma estimativa sobre o faturamento do canal do ativista no youtuber.

Com 42,4 milhões de inscritos e vídeos diários, a receita é de aproximadamente US$ 13 milhões (R$ 65,6 milhões) por ano. É o maior desacordo de Neto em relação ao trabalho do escritor. O livro aponta que ele teria 200 mil membros assinantes em seu canal, o que lhe daria um faturamento mensagem de R$ 1,6 milhão.

“Só tem uma informação numérica errada: o livro diz que eu faço lives privadas para membros com 200 mil pessoas simultâneas. As lives são abertas. Se eu tivesse 200 mil membros, já teria uns 50 institutos criados. Foi o único número equivocado”, afirma o famoso.

A biografia não autorizada conta que as lives feitas por Felipe no YouTube, apesar de não serem pagas como diz no livro, aceitam valores via “super chats”:

“As doações em tempo real variam de R$ 1 a R$ 300 na maioria das vezes, mas há quem ofereça mais. Sempre que caem na conta, são motivo de comentário e agradecimento do apresentador. Felipe explica que o dinheiro repassado nos super chats é destinado atualmente à caridade. É comum vê-lo divulgar em seu canal o nome de instituições sociais para quem diz repassar os valores recebidos”.

O capítulo 13 mostra o quanto ganha o influenciador digital e principal rival do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Em 2020, o Social Blade estimava uma receita anual de até US$ 13 milhões para o canal Felipe Neto, algo em torno de R$ 72 milhões [na cotação da ocasião]”, revela.

“Em julho de 2018, o próprio Felipe já havia calculado, numa postagem em seu canal, quanto recebera no mês anterior com os 212 milhões de plays em seus vídeos e concluiu que, por cada milhão de visualizações, ganhou US$ 687. Ao usar o câmbio da época de R$ 3,87 para cada dólar recebido, disse ter embolsado R$ 2.658,69. Portanto, multiplicando por 212, faturou um total de R$ 563 mil no mês (isso em 2018), só em propaganda automática associada aos vídeos”, explica.

“Numa projeção a partir dos dados do Social Blade, caso Felipe mantenha o ritmo de crescimento apresentado no primeiro trimestre de 2021, iniciará 2022 com mais de 44 milhões de inscritos, contabilizando quase 15 bilhões de visualizações de seu conteúdo –ele fechou abril de 2021 com 12,7 bilhões. E atingirá 60 milhões [de assinantes] entre março e abril de 2026. Até lá, seus vídeos terão sido vistos 50 bilhões de vezes”, expõe.

Confira:

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›