Ativista LGBTQIA+ promete denúncia contra Patrícia Abravanel após polêmica

Patrícia Abravanel
Patrícia Abravanel pode ser alvo de denúncia após fala homofóbica no SBT (Imagem: Reprodução / SBT)

As declarações de Patrícia Abravanel no Vem Pra Cá, do SBT, na última terça-feira (1º), provocaram reações diversas na sociedade. Suplente de Deputado Estadual por São Paulo e ativista LGBTQIA+, Agripino Magalhães prometeu uma ação na Justiça contra a apresentadora.

Segundo informações da jornalista Fábia Oliveira, do jornal O Dia, Agripino ficou inconformado com a postura da filha de Silvio Santos no programa matinal e pensou na denúncia com base no ocorrido no início da semana e em outras ocasiões.

“Não é a primeira vez que Patrícia Abravanel faz comentário LGBTIfóbicos nos programas do SBT. Qualquer pessoa que se sinta incomodada com a orientação sexual do outro deve responder na Justiça, porque o importante é cada um cuidar da sua própria vida”, declarou ele.

No Vem Pra Cá, Patrícia disse em um determinado trecho do seu discurso que era difícil para os mais velhos, se referindo aqueles com mais de 40 anos e que “foram educados por pais mais conservadores”, entender a comunidade LGBTQI+.

“A gente está aprendendo, a gente está se abrindo, mas eu acho que é um direito também das pessoas respeitarem. Por que não concordar em discordar?”, questionou.

“Assim como LGDBTQYH não sei… Querem o respeito, eu acredito que [o grupo] tem que ser mais compreensivo com aquele que hoje ainda não entende direito e está se abrindo para isso. E é difícil quando a gente vai educar os filhos e falar sobre isso, sabia? Então eu vou falar para o pessoal do LGBTQIC: é muito difícil educar filhos e falar com o meu filho, como falar com o meu filho? A gente vem de um [mundo] conservador. A gente não sabe lidar”, confessou no ar.

A declaração causou reações na web, que resgatou um vídeo da apresentadora Hebe Camargo (1929-2012). Em 1987, a apresentadora recém-contratada pelo SBT defendeu os gays. “Por que não defender? Por quê? Eles são piores que a gente? Eles escolheram ser assim? São seres humanos iguais a gente. Eles têm pai, têm mãe, irmãos, trabalham, pagam os seus impostos”, argumentou.

MAIS LIDAS

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›