BBB 2021: Felipe Prior e Pyong Lee viram assunto nas análises de Fiuk e Projota

BBB 2021
Felipe Prior e Pyong Lee viram assunto nas análises de Fiuk e Projota no BBB 2021 (Imagens: Reprodução – Globoplay / Montagem – RD1)

Fiuk e Projota estão na Casa dos Imunizados do BBB 2021 e portanto criaram uma afinidade maior, tendo a liberdade de conversar sobre o jogo. Felipe Prior e Pyong Lee, que estiveram no reality show da Globo no ano passado, viraram os nortes da conversa.

Saiba tudo sobre o BBB 2021 na cobertura do RD1

No pay-per-view, o filho de Fábio Jr analisou a participação de Prior no Big Brother Brasil: “Só que ele foi muito machista, ele foi muito crazy [louco]“. Projota até concordou, mas destacou um ponto positivo do arquiteto: “Só que ele era inteligente no jogo. A estratégia que ele pôs na cabeça dele, ele fez o bagulho acontecer. Só que ele se f#deu“.

Fiuk pontuou que tudo pode acontecer num reality como o BBB: “Só que o jogo é muito imprevisível. O próprio Prior, doidão, falava tudo“. O rapper acrescentou que a popularidade dos participantes muda a todo instante: “O que está acontecendo aqui é que toda semana muda. De repente você pensa que Fulano é forte, mas na semana que vem ele já não é“.

O cantor, por sua vez, citou o ilusionista ao entender que os confinados ficam isolados de notícias externas: “Todo mundo achava que o Pyong era forte, ele fez umas cagadas, saiu e todos [da casa] acharam que era paredão falso. Ninguém achou que ele ia sair. Quebrou a cabeça da galera“.

Projota lembrou o episódio polêmico em que Pyong tentou bejar Marcela e apalpou Flay e tentou cravar os motivos da eliminação do ex-BBB: “Os comentários que me lembro, na época, foram sobre a arrogância dele. Ele falava: ‘Então vamos [para o paredão] eu e você“. Fiuk fez um adendo: “Ele chamava o Prior de burro“.

Confira:

 

Matheus Henrique MenezesMatheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTI+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›