Globo
Aliados de Bolsonaro e Lula preparam investida contra a Globo (Imagem: Reprodução / Globo)

Uma atitude inédita colocou aliados do presidente Jair Bolsonaro e defensores do ex-presidente Lula do mesmo lado no Congresso. Os alvos são os donos da Globo e a possível ida dos empresários até Brasília.

De acordo com as informações da revista Crusoé, dois membros do clã Bolsonaro foram atrás de dois nomes da esquerda, os deputados Rui Falcão (PT) e David Miranda (PSOL).

A conversa entre os nomes da direita e da esquerda se resumiu a busca por apoio para um requerimento de convocação dos donos da emissora líder de audiência para a CPI das Fake News.

A CPI começou quente na semana passada com a passagem do deputado federal do PSDB, Alexandre Frota, na bancada para a sabatina. O momento contou com uma discussão entre ele o deputado Eduardo Bolsonaro.

“Você [Frota] era menos promíscuo quando fazia filme pornô”, disparou o filho do presidente. Alexandre reagiu: “Mas você assistia muito! Eu sei que você gosta!”. A situação constrangedora virou motivo de piada entre os outros parlamentares.

Após ser comparado a Bolsonaro, Lula confronta a Globo

William Bonner deu o que falar após comparar Bolsonaro a Lula, durante o “Jornal Nacional” da última segunda-feira (19), e o ex-presidente fez questão de se manifestar em seu direito de resposta sobre o assunto.

Na ocasião, o jornalista disse que os dois presidentes adotaram posturas semelhantes com relação às queimadas no Brasil: “Os dois presidentes afirmaram a Europa destruiu todas as suas florestas e que por isso não tem moral para dar conselhos sobre a Amazônia“.

Em nota, o opositor de Bolsonaro discordou e escreveu: “Exigimos que o Jornal Nacional informe seus telespectadores que o Fundo Amazônia foi criado no governo Lula, e as diferenças nas políticas ambientais dos dois governos”.

“A Globo esqueceu de mencionar que nos governos petistas houve redução do ritmo do desmatamento na Amazônia Legal, especialmente entre 2004 e 2012, período em que a tendência de redução foi mais acentuada, chegando a 86%”, disse.

“Nesse período, importantes medidas foram tomadas pelos governos do PT, com destaque para a conservação, fiscalização, penas mais duras e restrição de crédito. As áreas protegidas na Amazônia aumentaram em 59,6 hectares entre 2003 e 2006”, afirmou.

🔔Boletim RD1 | Notícias dos Famosos