Bolsonaro acusa jornalistas da Globo e do SBT de mentirem sobre agressão

Bolsonaro
Bolsonaro choca ao falar sobre agressão de seguranças a jornalistas (Imagem: Reprodução / RedeTV!)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) falou pela primeira vez sobre a agressão da sua equipe de seguranças contra jornalistas, no último domingo (12), na Bahia. O político acusou os profissionais da TV Bahia e TV Aratu, afiliadas da Globo e do SBT, respectivamente, de mentir.

Em conversa com apoiadores, no Palácio da Alvorada, nesta terça-feira (14), o presidente ainda minimizou as agressões de seguranças da Presidência.

“A imprensa agora está acusando que o meu pessoal ofendeu jornalistas lá na Bahia. Quem ofendeu? Mostra as imagens. Porque a mulher da Globo deu pancada num colega meu lá da segurança lá [risos]. Só isso e mais nada. Agora, cadê? Fez corpo de delito? Não fez nada, pô. Só cascata”, disparou Bolsonaro.

No domingo, seguranças e apoiadores de Bolsonaro agrediram os repórteres Camila Marinho e Cleriston Santana, da TV Bahia (afiliada da Globo), e Xico Lopes e Dario Cerqueira, da TV Aratu (retransmissora do SBT).

A situação ocorreu durante uma visita do presidente ao município de Itamaraju, no Extremo Sul baiano. A região vem sendo castigada pelas chuvas e recebeu a comitiva presidencial em um estádio.

Um dos seguranças de Bolsonaro segurou a jornalista Camila Marinho com a parte interna do antebraço, numa espécie de “mata-leão”. Em seguida, o presidente avançou e subiu na caçamba de uma caminhonete, ainda dentro do estádio, onde ocorreu uma nova confusão.

O segurança pessoal de Bolsonaro tentou impedir que os repórteres erguessem os microfones em direção ao presidente. No tumulto, um apoiador do presidente puxou o microfone da profissional e o aparelho da TV Bahia teve a espuma rasgada.

Globo reage furiosa contra Bolsonaro

Em nota lida em seus telejornais, a emissora destacou: “A TV Globo afirma que as agressões deste domingo mostram que já passou da hora de a Procuradoria-Geral da República dar o seu parecer na ação que corre no Supremo, tendo como relator o ministro Dias Toffoli. A imprensa cumpre um direito inscrito na Constituição e deve ter a sua segurança garantida”.

O canal ressalta que “as cenas bárbaras de hoje [domingo] e aquelas ocorridas na Itália, no dia 31 de outubro, ensejam duas constatações: se os seguranças agem por conta própria, a Presidência deve ser responsabilizada por omissão”.

“Frente aos evidentes e graves riscos enfrentados por repórteres de todos os veículos, é urgente que o Judiciário se pronuncie. A Globo repudia as agressões aos repórteres Camila Marinho e Cleriston Santana, da TV Bahia, e aos repórteres Xico Lopes e Dário Cerqueira, da TV Aratu, e se solidariza com eles”, finaliza o canal.

Gostou do conteúdo? Siga @rd1oficial no Instagram e RD1.com.br no Facebook para acompanhar as últimas notícias dos famosos.

MAIS LIDAS

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email [email protected]
Veja mais ›