Cade prorroga inquérito que investiga suposto monopólio da Globo

Globo
Globo é alvo de investigação do Cade por suposto monopólio (Imagem: Reprodução / Globo)

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) decidiu na última quinta-feira (20) a prorrogação por mais 60 dias de um inquérito que investiga o suposto monopólio da Globo na área do esporte e dos direitos de transmissões adquiridos ao longo dos últimos anos.

Coordenador-geral do Cade, Felipe Neiva aceitou um pedido técnico que afirma que a empresa precisa explicar cláusulas dos contratos de transmissão do futebol nacional. Atualmente, o canal tem acordo para a transmissão do Campeonato Brasileiro até 2024 e para a exibição da Copa do Brasil até 2022.

A investigação está na pauta do Cade desde outubro do ano passado e tem diração de seis meses, mas segundo o regimento, o órgão poder prorrogar a investigação por mais 60 dias. As informações são do UOL Esporte.

Na nota técnica, o Cade entende que existe indícios de prática monopolistas por inúmeros motivos, entre eles, pela disputa que a empresa teve, entre junho e outubro, com a Warner e o Flamengo por causa da antiga MP 985, que dava ao mandante de uma partida o direito de transmissão.

Para o órgão, o fato da Globo ter entrado com uma ação na Justiça contra a Warner configura intimidação à concorrência em um mercado caro e de difícil acesso. Curiosamente, o número alto de campeonatos em sua grade de programação desapareceu nos últimos meses.

O SBT adquiriu ao longo dos últimos meses pelo menos dois campeonatos que eram da TV dos Marinho: a Copa Libertadores da América e a Copa América. A emissora ainda adquiriu a Champions League, sempre mal aproveitada pela Globo, e a Europa League.

Ainda de acordo com a reportagem, na investigação de quase sete meses, o órgão brasileiro cita a estrutura montada pela emissora na TV aberta, TV por assinatura e pay-per-view para que os clubes vendam seus direitos para a empresa sem ter outra opção no mercado, inviabilizando uma concorrência.

“Com esta prática, o Grupo Globo induz os clubes a não negociarem com outras emissoras, seja para produtos de interesse da Globo ou mesmo para aqueles que a empresa não pretenda adquirir”, aponta o Cade.

AvatarDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›