Carolinie Figueiredo aparece sem nenhuma roupa e inspira reflexão sobre maternidade

Carolinie Figueiredo
Carolinie Figueiredo aparece sem nenhuma roupa e inspira reflexão sobre maternidade (Imagem: Reprodução / Instagram)

Carolinie Figueiredo ficou conhecida pelo grande público entre 2007 e 2010, quando atuou em Malhação. Hoje trabalha também como terapeuta e educadora parental, e aproveitou para unir essas duas experiências para uma reflexão profunda sobre a maternidade.

A mãe de Theo e Bruna posou totalmente nua, tomando banho de rio, e começou falando da pressão popular para que as mulheres se tornem mães: “Eu a primeira mulher da minha ancestralidade a comunicar a contradição entre ser livre e a escolha de ser mãe. Eu que canto minha alma presa, que clamo pela liberdade como um direito divino”.

Diante do último pensamento, Carolinie confesou alguns de seus grandes medos: “Soterrar entre pedidos de mãe-mãe-mãe. Chegar ao fim da vida sabendo que todas as vezes que meu coração chamou eu enquadrei, silenciei e me distraí com algo que não me fizesse pensar. Eu trago notícias de um reino onde as contas não fecham. Onde o maior aprendizado do dia é não deprimir com a frustração”.
.
É mais pesado pra mulher, sempre mais pesado. Se o homem-pai disser que não deu conta, que precisa de um tempo e investir na própria realização alguém dirá: ‘tudo bem, é comum’. E se uma mulher-mãe disser que não deu conta, que precisa de um tempo e investir na sua própria realização: que rótulo usaremos pra descrever a mesma história?”, continuou a famosa, apontando uma desigualdade de gêneros ao falarem sobre a condução de uma família.

A loira lembrou que sua bisavó foi compelida a isso numa época sem tanta consciência coletiva e falou da própria maternidade: “Lembra que a roda gira e hoje talvez seja só uma fatia não saborosa do mesmo bolo. O que me afaga? Eu serei mãe por toda vida. A cada dia será uma nova oportunidade de observar a culpa, de flertar em silêncio com os planos mirabolantes de fuga da realidade”.

Pra fazer as pazes com a maternidade é preciso aceitar essa esquina, essa conta que não fecha (…) Trazer a voz para todas que escolheram ser mães antes de descobrir quem se é. Se esse texto ressoa com vc deixa um emoji de coração porque nossos filhos sabem como acionar nossos botões de explosões, chamados de cura, faz sentido!?”, finalizou Carolinie Figueiredo, ganhando o apoio de suas seguidoras, que compartilharam experiências e pensamentos parecidos.

Confira:

Matheus Henrique MenezesMatheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTI+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›