Casagrande detona Eduardo Bolsonaro e cita covardia de deputado após polêmica

Casagrande
Casagrande solta o verbo contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (Imagem: Reprodução / Globo)

Casagrande, curado da Covid-19, se manifestou de forma incisiva contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), após o filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ter publicado no Twitter que o “lockdown é o oposto de distanciamento social”.

Em seu stories, no Instagram, o comentarista de futebol da Globo considerou a declaração do parlamentar como “covardia”. O Twitter, por sua vez, colocou um alerta na publicação de Eduardo.

“Lockdown é o oposto de distanciamento social. No lockdown as pessoas são condenadas a ficarem confinadas em casa, aumentando a proliferação do vírus”, escreveu o deputado.

“Este Tweet violou as Regras do Twitter sobre a publicação de informações enganosas e potencialmente prejudiciais relacionadas à COVID-19”, informou a rede social, que completou: “No entanto, o Twitter determinou que pode ser do interesse público que esse Tweet continue acessível”.

“O deputado Eduardo Bolsonaro foi notificado pelo Twitter por [publicar] informações enganosas e prejudiciais ao combate da covid-19”, começou Casagrande. “Não seguiu as orientações de profissionais da saúde, inventando sobre o aumento de contágio em pessoas que ficam em casa, sob as medidas das restrições”, continuou.

“Isso é uma covardia em um país em que estão morrendo mais de 3 mil pessoas por dia. Junto com a vacina, os únicos modos de proteção ao contágio são o isolamento social, para evitar que espalhe mais o vírus, uso de máscara, e álcool em gel. Não levem em consideração o que essa pessoa fala”, pediu Casão.

Recentemente, um desabafo do famoso abriu margem para uma crítica severa a Bolsonaro. “A ‘gripezinha’ do Jair Bolsonaro mata de verdade, enquanto ele continua mentindo covardemente para o sofrido povo brasileiro. Essa ‘gripezinha’ mata”, constatou.

“A cada dia que amanhece fica pior a história, pois as mortes aumentam a cada minuto”, apontou ele. “Agora, chegamos a uma situação que nunca imaginei: Morreram 15.967 e nasceram 13.998. No mês de abril, na região Sudeste, houve mais óbitos do que nascimento”, disse.

Confira:

Paulo CarvalhoPaulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.
Veja mais ›