Casagrande detona silêncio de jogadores sobre política e volta a criticar Bolsonaro

Casagrande
Casagrande desabafou contra o atual governo (Imagem: Reprodução / TV Cultura)

Walter Casagrande já demonstrou várias vezes que não esconde a sua insatisfação com o presidente Jair Bolsonaro (PL). Durante entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, nesta segunda-feira (9), o comentarista esportivo voltou a criticar o atual governo e também cobrou posicionamento dos jogadores de futebol sobre questões políticas.

O ex-Corinthians ressaltou que sabe da liberdade democrática, mas questionou a falta de atitudes dos jogadores: “É difícil de a gente entender o apoio a esse Governo, em todos os sentidos, com mentiras e ataques às pessoas. Mas, vamos lá, vivemos em um país democrático, e se a pessoa quer defender a gente respeita”.

“Eles podem apoiar quem eles quiserem. Mas o que mais me atrapalha, por ter sido jogador, é o silêncio dos jogadores de futebol”, pontuou Casagrande.

Veja Também

O famoso também comentou sobre a sua crítica dando o exemplo da polêmica Copa América, realizada no ano passado no Brasil, em meio a um momento delicado da pandemia de Covid-19 no Brasil.

Outro tópico levantado pelo comentarista da Globo foi o caso Robinho, condenado em um caso de abuso sexual contra uma moça em uma boate em Milão, junto com outros homens.

“O silêncio dos jogadores também incomoda em relação à mulher. No caso de estupro, como o do Robinho… ninguém pensa nas filhas? Isso que eu não consigo entender, essa falta de entendimento da vida social. Parece que eles vivem em outro planeta”, cobrou Casagrande.

Casagrande fala de briga com Caio Ribeiro

No programa, ele também decidiu comentar sobre a briga que teve com Caio Ribeiro, em 2020, durante o Bem, Amigos, programa do SporTV. O famoso explicou que eles apenas não têm “nada em comum”.

Na ocasião, os dois trocaram farpas por conta de uma crítica de Raí, na época dirigente do São Paulo, ao presidente Jair Bolsonaro (PL). Caio Ribeiro reprovou a postura do ídolo tricolor. Casão, por sua vez, disse que o colega teve postura “antidemocrática”.

Dois anos após o ocorrido, o ex-jogador ressaltou que foi um “exagero geral” dos presentes na atração do SporTV no momento da discussão e destacou o bom relacionamento com Caio nas transmissões dos jogos.

“Em relação ao Caio Ribeiro, primeiro tenho que deixar claro que foi naquele momento. Nós não somos inimigos. Nós não temos nada em comum. Nossos pensamentos são diferentes. Não temos uma amizade próxima. Mas isso não significa que sejamos inimigos“, garantiu.

Ele ainda afirmou: “A gente trabalha junto, se entrosa na transmissão e cada um sabe o raciocínio um do outro. É só não tocar no assunto político, que aí começa a ter conflito”.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

MAIS LIDAS

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email luizfabio@rd1.com.br
Veja mais ›