Claudia Ohana relembra que ficou presa em caixão durante gravações de Vamp

Claudia Ohana
Claudia Ohana contou como situação aconteceu e revelou que ficou traumatizada (Imagem: Reprodução / Instagram)

Após 30 anos da novela Vamp, Claudia Ohana abriu o jogo e fez uma revelação sobre os bastidores das gravações do folhetim. Em entrevista à revista VAM Magazine, a atriz, que viveu a roqueira Natasha, disse que passou por uma situação surreal na época ao ficar presa em um caixão para gravar uma cena:

“Sou claustrofóbica. O caixão era pesado para caramba, eu não conseguia abrir a tampa. No primeiro dia de filmagem cortaram a cena e me deixaram lá dentro. Comecei a gritar: ‘Me deixa sair’. Falei que não ia entrar mais”.

A famosa disse que a produção precisou criar um espaço no caixão para que ela conseguisse gravar após o episódio. “Fizeram uma portinha do lado para me deixar sair”, relembrou.

Além disso, Claudia confessou que teve problemas também com as lentes de contato que precisava usar por conta da personagem: “Demorava horas, eu chorava. No final eu nem limpava mais [as lentes]“.

Questionada pela publicação o que sua personagem tem em comum com sua vida, a famosa revelou: “A Natasha chegou para mim como uma personagem de personalidade e características bem fortes. Nesse sentido, vi muito de mim nela. Depois de interpretá-la, passei a ver muito dela em mim também“.

Quanto à vida pessoal, Claudia abriu o coração e contou à publicação qual seu maior sonho que ainda pretende realizar. “Tenho vários! São os sonhos que nos motivam. Pessoalmente, hoje, meu sonho é ter uma casa na praia bem grande para poder reunir a família, receber os amigos e depois fazer uma violada”, confessou.

Apesar de não ter ainda realizado o sonho, a artista chegou a falar ao Gshow em recente entrevista que estava morando em uma ilha no Rio de Janeiro, durante a pandemia.

Estou num paraíso. Vim para cá e estou parecendo uma criança. Vejo arraias, aprecio o céu estrelado à noite… Todos os meus seguidores vão ter que me suportar eu só de biquíni e pé na areia (risos). Estava me sentindo muito trancada e com certa depressão…”, explicou.

Atualmente, acordo quase todos os dias às 5h30 da manhã. Estou me sentindo feliz e realizada! Acordo com o dia e durmo com a noite. Faço minha comida e trabalho on-line. Muita coisa mudou com a pandemia”, disse ela.

Hoje um dos meus prazeres é fazer meu brigadeiro. Aprendi a cozinhar durante os dias de isolamento social… Não acho o meu corpo incrível, estou muito fora de forma. Mas também não acho ruim… É o corpo que eu tenho”, declarou.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›