Datena é condenado a pagar indenização por erro em reportagem na Band

Datena
Datena vira alvo de decisão judicial (Imagem: Reprodução / Band)

O Tribunal de Justiça de São Paulo confirmou a decisão de primeira instância contra José Luiz Datena. O apresentador do Brasil Urgente, da Band, foi condenado a pagar uma indenização de R$ 20 mil a uma enfermeira que teria sido citada injustamente em uma matéria.

Em junho de 2020, o Brasil Urgente produziu uma reportagem envolvendo uma médica. A profissional estaria orientando funcionários da Refinaria Presidente Bernardes, em Cubatão, a permanecer no trabalho mesmo após o teste positivo para Covid-19.

Na decisão, segundo informações do UOL, a enfermeira foi identificada como a médica. Ela, no entanto, foi contratada emergencialmente para a realização de testagens nos funcionários da empresa.

Veja Também

“Por conta da divulgação dessa notícia falsa, L.S. passou a receber ligações de amigos e familiares, preocupados com a sua segurança, diante da divulgação de fato tão grave”, declarou a advogada Rejane Janon, em petição enviada à Justiça em 2020.

“Ela ficou transtornada e assustada, com medo de alguma represália, já que, por medo da contaminação, as pessoas têm tomado atitudes extremas e muitas vezes violentas”, manifestou.

Justiça discorda de Datena, repórter e Band

Além de José Luiz Datena, o repórter Agostinho Teixeira e a própria Band foram condenados e recorreram após decisão de primeira instância.

“Basta assistir à notícia para facilmente se perceber que os jornalistas tinham plena ciência de que a orientação para que os funcionários infectados voltassem ao trabalho partia da médica da empresa, e não de qualquer colaborador do laboratório, tal como L.S”, disse a emissora em defesa.

“Não houve qualquer equívoco ou emissão de juízo de valor, restando configurado o exercício regular do direito de informação”, garantiu. Os desembargadores não concordaram e condenaram as partes.

“A matéria divulgada extrapolou os limites da informação e atingiu a honra da enfermeira”, afirmou o desembargador Pedro Leme Filho, relator do processo. A decisão ainda cabe recurso.

O Tribunal de Justiça manteve o valor da indenização, mas retirou a parte da retratação obrigatória por parte do canal da família Saad.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›