Diretor português com passagem pela Globo analisa futuro da novela

Globo
Hugo de Sousa, diretor português com passagem pela Globo, analisa futuro da novela em artigo (Imagem: Reprodução / Extra)

Diretor de Orgulho e Paixão (2018) e Salve-se Quem Puder (2020), Hugo de Sousa deixou a Globo meses atrás para assumir o comando artístico da Plural Entertainment. Agora à frente da produtora responsável pelas novelas da TVI, Hugo falou sobre o futuro do gênero em artigo publicado no portal MC News. Sousa pontuou a “renovação” do folhetim no streaming e a redução no número de capítulos – algo que também deverá ocorrer por aqui.

O streaming veio revolucionar a televisão e a forma como a consumimos, isso obriga a repensar o gênero, histórias mais curtas e mais audazes parece-me ser o caminho lógico, mas sem nunca perder a base do romance, do melodrama, da comédia, o retrato da sociedade. A prova disso é quantidade de séries que podemos ver nas plataformas que respeitam estas regras de ouro, adicionando-lhes novos temas sociais. São formato série, mas com regras e temas de telenovela”, pontuou.

Empreitadas como o remake de Dona Beija (1986, Manchete) pela Floresta Produções, que será negociado com plataformas de streaming e que conta com o também português António Barreira à frente dos capítulos – em parceria com Renata Jhin – foram destacadas por Hugo de Sousa em sua análise:

Embora Portugal seja o único país da Europa que tem como tradição a telenovela, temos seguido sempre as pegadas dos países da América Latina, pioneira no formato, e hoje já sabemos o que está a ser feito do outro lado do Atlântico, todas as plataformas de streaming estão a encomendar e produzir telenovelas, com menos episódios, com narrativas mais ágeis, com elencos de peso, com cenários que fazem o espetador sonhar”.

Hugo ponderou que, tais mudanças, devem impactar nos folhetins produzidos para a televisão. “Esta é a prova de que os mercados se estão a ajustar, mas sem deixar morrer este formato televisivo. Podemos chamar-lhes ‘macro-séries’ ou ‘mini-novelas’, mas o futuro da telenovela passa muito pela diminuição do tempo de duração. O mundo tornou-se mais rápido, e temos que nos adaptar a ele”, ressaltou eo diretor artístico.

O atual momento da TV portuguesa difere, no entanto, da análise de Sousa sobre as novelas que estão por vir. Bem Me Quer, um dos títulos produzidos pela TVI, aproxima-se dos 300 capítulos. A trama é encabeçada por José Condessa, parceiro de Hugo de Sousa em Salve-se Quem Puder. Novelas dirigidas por ele laureadas com o Emmy Internacional, Meu Amor (2009) e Ouro Verde (2017) somaram, respectivamente, 319 e 221 episódios.

MAIS LIDAS

Duh Secco
Duh Secco é  "telemaníaco" desde criancinha. Em 2014, criou o blog Vivo no Viva, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.
Veja mais ›