Eduardo Bolsonaro debocha de tortura a Miriam Leitão e acaba massacrado; Globo se pronuncia

Globo
Eduardo Bolsonaro debocha de tortura a Miriam Leitão (Imagem: Reprodução / Globo)

O deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) voltou a causar grande polêmica. Dessa vez, o político postou em seu Twitter uma mensagem debochando da tortura sofrida por Miriam Leitão, da Globo, durante a ditadura militar.

publicidade

O comentário foi feito em resposta a uma postagem em que a jornalista afirmou que Jair Bolsonaro (PL) é um inimigo confesso da democracia. Em texto, a comentarista lembrou que “Bolsonaro atacou ministros do STF com palavrões, defendeu a ditadura, colocou em dúvida as urnas eletrônicas, elogiou um parlamentar delinquente”.

O filho do presidente da República, então, escreveu: “Ainda com pena da cobra”, numa referência a um dos métodos empregados pelos torturadores da jornalista.

publicidade

Veja Também

Após o tuíte, o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) considerou o comentário covarde e asqueroso e “reflete o que essa família é”. O também senador Alessandro Vieira (PSDB-SE) escreveu que o ataque grosseiro contra Miriam Leitão visa desviar a atenção de problemas como fome, miséria e casos de corrupção.

Dayane Pimentel (União Brasil-BA) escreveu que a global pode ter escolhas políticas diferentes das suas, mas isso é democracia. “Mas Eduardo Bolsonaro ameaçar, xingar e desrespeitar a mim, a ela ou a qualquer outra mulher só mostra o vil que é. Família Bolsonaro é perseguidora de quem não se curva”, escreveu a parlamentar.

Jornal do Grupo Globo se posiciona

Em editorial, publicado na noite deste domingo (3), o jornal O Globo chamou o comentário de Eduardo Bolsonaro de “repugnante e inaceitável”.

“FOI REPUGNANTE, ofensiva e absolutamente inaceitável a manifestação do deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) que fez referência à tortura sofrida pela jornalista Miriam Leitão, colunista do GLOBO, durante a ditadura militar“, declarou.

publicidade

O texto ainda afirmou: “A MANIFESTAÇÃO do deputado deve ser repudiada com toda a veemência. É incompatível não apenas com o que se espera de um detentor de mandato popular, mas sobretudo com a decência e o respeito humanos. Merece, além do repúdio firme, providências das instituições obrigadas constitucionalmente a zelar pelo Estado de Direito”.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui
Luiz Fábio AlmeidaLuiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email luizfabio@rd1.com.br