Eduardo Bolsonaro sai em defesa do pai e ataca âncora da Band

Eduardo Bolsonaro
Eduardo Bolsonaro disparou contra o âncora da Band (Imagens: Reprodução – Agência Brasil – Band/ Montagem – RD1)

Eduardo Bolsonaro (PSL) decidiu responder um comentário feito por Eduardo Oinegue, que é âncora na Band e BandNews. No Twitter, o deputado federal disparou contra o jornalista após comentário sobre Jair Bolsonaro (sem partido) não ter se posicionado na morte de João Alberto em supermercado.

“Caro, @Oinegue, DUVIDO que sua sede de justiça vá além do discurso. Se sim, veja qual raça predomina no jornalismo da Band; tendo mais brancos, se demita e ceda sua privilegiada vaga de âncora a um negro. Me comprometo a te acompanhar no RH pessoalmente. E aí, topa ou é hipócrita?”, disparou o político.

Eduardo Bolsonaro completou: “Seu salário na BandNews e Band TV é suficiente pra contratar DIVERSOS jornalistas iniciantes vindos de minorias. Você, BRANCO PRIVILEGIADO, pode mudar a vida de muitos negros, só abrir mão dos SEUS privilégios. Repito: vou pessoalmente com vc ao RH. Topa?”.

Na rádio, o apresentador iniciou: “As estatísticas são acachapante, vai ver o número de engenheiros, médicos, advogados e dentistas brancos e negros e você vai ver que é absolutamente desproporcional a presença na sociedade”.

“Acaso não é. Agora, toda a vez que a gente minimiza o problema, tenta colocar o problema do racismo debaixo de um: ‘Não, é um problema social decorrente da diferença de renda, não é uma discriminação porque são negros, é uma discriminação porque são pobres’. Aí a gente esconde tudo e começa o diagnóstico errado”, seguiu o jornalista.

“O que me chamou a atenção nesse episódio é um conjunto de coisas. […] Não é de espantar que, nessa circustância, o presidente brasileiro se manifestasse sendo a morta ocorrida no Brasil? De alguma maneira. Não contra as manifestações antirracismo, mas sobre o episódio em si? Chamando a família, indo a Porto Alegre, visitando a família, algum gesto. Por que não houve?”, comentou ele.

Eduardo Oinegue falou: “E se não fosse um negro, fosse um branco, não haveria uma discussão a ser feita de qualquer maneira? […] Não caberia uma discussão do presidente da República sobre a qualidade do recrutamento das empresas de segurança? Não caberia a Câmara, Senado e o presidente a rever todas as políticas de contratação das empresas de segurança?”.

“Se as autoridades não dão o exemplo a gente está frito. E o exemplo que o presidente deu é lamentável, uma certa indiferença, que não é a primeira vez que ele demonstra. É como se as coisas não existissem. E o racismo não tem relação com o governo dele, mas na hora em que ele não se manifesta, ele está chamando para ele”, completou.

Fábio AlmeidaFábio Almeida
Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e responsável pela coluna "Do Fundo do Baú", publicada às quintas-feiras no RD1, com conteúdos marcantes da história da TV brasileira. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email luizfabio@rd1audiencia.com
Veja mais ›