Eduardo Costa revela tratamento para vício em sexo: “Transo 15 vezes na semana”

Eduardo Costa
Eduardo Costa faz tratamento para melhorar vício em sexo (Imagem: Reprodução / Instagram)

Atualmente fazendo tratamento, Eduardo Costa revelou que é uma pessoa viciada em sexo. Em entrevista ao canal do YouTube Conceito Sertanejo, o cantor afirmou que tem cerca de 15 relações sexuais por semana.

“Eu gosto tanto de sexo quanto eu gosto de cantar. Eu gosto de mulher, eu gosto de transar, eu gosto de sexo demais. Se eu pudesse, ficava o dia inteiro fo**nd*“, disparou o artista, que confessou passar a “noite inteira tr*pa*d*”.

Tenho problema com isso [sexo], rapaz, eu faço umas 15 vezes por semana, eu tô falando sério“, contou Eduardo, que procurou um especialista para cuidar do caso: “Ainda tô fazendo tratamento para dar uma segurada”.

Apesar de negar que tenha “cantado” as esposas de seus amigos, o sertanejo confessou que já traiu enquanto esteve em um relacionamento sério.

Vale lembrar que essa não é a primeira vez que Eduardo Costa fala sobre seu vício em sexo. Em uma conversa com Leo Dias, o famoso falou abertamente sobre o seu fascínio pela prática.

No papo, o artista admitiu que ficou, em uma única noite, com dez mulheres. “Já aconteceu dez. Isso aqui não é com orgulho não. Eu me arrependo profundamente. Eu comecei a ver que minha espiritualidade estava abaixando”, confessou. “Era conquista. Pago não”, ressaltou.

Além da revelação sobre o sexo com 10 mulheres em uma única noite, o sertanejo admitiu que a vontade virou uma compulsão em sua vida: “Eu fui um obcecado por sexo. Era viciado. Não era quantas vezes por dia, era quantas mulheres por dia. Tinha que ir para a cama”. E avisou: “Eu nunca broxei por falta de tesão”.

Recentemente, Costa chamou a atenção na web com mais uma polêmica. Desta vez, ele foi acusado de racismo. Tudo aconteceu no perfil de Leo Dias do Instagram, depois que o músico comentou em uma publicação que Taís Araújo falava sobre a importância da inserção de artistas negros em papéis de protagonismo.

Questionada pelo colunista sobre a razão de ser a única protagonista negra da Globo, a atriz pontuou: “Existe esse espaço que eu ocupo e que sou muito feliz, mas não acho que eu seja a única pessoa, atriz e profissional merecedora de estar nele. É um espaço para todas. Até porque a gente quer ter muitas protagonistas negras”.

Ao ver a declaração da famosa, o cantor comentou: “Queremos bons protagonistas independente da cor”.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›