Eliana celebra 30 anos como apresentadora e desabafa: “Nada veio fácil”

Eliana
Eliana celebra 30 anos como apresentadora (Imagem: Manu Scarpa / SBT)

Eliana conquistou o seu espaço na televisão brasileira à base de muita superação e persistência. Hoje, prestes a completar 30 anos como apresentadora, ela exaltou os passos dados até alcançar os objetivos profissionais, iniciados em 1991, quando foi a estrela infantil de Festolândia.

Em entrevista ao colunista Zean Bravo, a comunicadora de 47 anos falou sobre o momento.

Vivemos em um país machista, patriarcal, em que a valorização da carreira feminina ainda está aquém da masculina. Fico lisonjeada por realizar o ofício que escolhi. Tenho orgulho de minhas conquistas pois só eu sei dos meus tombos e tropeços e de como conduzi todas essas fases com equilíbrio e dignidade”, disse ela, que ocupa o posto de única mulher à frente de um programa de auditório aos domingos.

Falando nele, o Programa da Eliana, exibido no SBT, vai ganhar uma edição especial, que vai ao ar neste domingo (29), para celebrar os seus 12 anos de exibição.

A atração, que é vice-líder de audiência em sua faixa, deu o que falar na exibição de uma edição que reuniu a loira, Xuxa e Angélica (de maneira remota). A reunião do trio, que marcou a programação infantil na TV, demonstrou “amadurecimento profissional e pessoal”, na opinião de Eliana.

Hoje, mais do que nunca, sabemos que se as mulheres se apoiarem, elas serão mais fortes. Creio que deste pensamento surgiu a ideia dos encontros que foram ficando cada vez mais divertidos, reveladores e leves. Depois de tantos anos só admirando o lado profissional umas das outras, agora, mais próximas, aprendemos a admirar as mulheres que nos tornamos”, frisou.

Logo mais, a famosa embarca numa nova aventura profissional e assume um programa da Netflix. Tantas funções são, segundo ela, equilibradas dentro da rotina.

Primeiro, cuidei da carreira. Só aos 36 anos, já estabilizada profissionalmente, resolvi que era hora de ser mãe. Mesmo assim, não dou conta de tudo. E está tudo bem! Só descobri isso com a maturidade, depois de me culpar por anos. Nós mães, mulheres, armamos as nossas próprias armadilhas, queremos fazer tudo, cuidar de tudo e depois ficamos exaustas. Hoje sou mais generosa comigo mesma e consigo viver de forma mais leve”, concluiu.

Elson Barbosa
Jornalista, encantado pelo entretenimento e pela possibilidade de contar e conhecer várias histórias ao mesmo tempo. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @ellsonbarbosa
Veja mais ›