10 Segundos Para Vencer
Daniel de Oliveira e Osmar Prado em cena de “10 Segundos Para Vencer”, filme que a Globo transformou em minissérie (Imagem: Reprodução / Globo Filmes)

A Globo estreou nesta terça-feira (8) as versões para a TV dos longas-metragens “Elis” (2016), de Hugo Prata, e “10 Segundos Para Vencer” (2018), de José Alvarenga Jr. Apesar dos bons índices de audiência, as duas produções estrearam abaixo de outros títulos da faixa.

Exibida logo após “O Sétimo Guardião” – que anotou 28,1 pontos, maior média da emissora ao longo do dia –, “Elis”, rebatizado “Elis: Viver é Melhor que Sonhar”, e baseado na vida e na obra da cantora Elis Regina, alcançou 19,3 pontos; na sequências, “10 Segundos Para Vencer”, que reconstitui a trajetória do boxeador Éder Jofre, consolidou 12,6.

Vale lembrar que, nas primeiras semanas de 2018, o filme “Entre Irmãs”, também adaptado como minissérie, registrou 31 pontos (2 de janeiro); já “Treze Dias Longe do Sol” marcou 31 de média (8 de janeiro). Ambas exibidas após “O Outro Lado do Paraíso”, então cartaz das 21h. Já “Cidade dos Homens”, no ar após “Entre Irmãs”, garantiu 28 pontos (2 de janeiro).

Em 2017, “Aldo: Mais Forte que o Mundo” conquistou 24 pontos (3 de janeiro); já “Dois Irmãos” anotou 22 pontos (9 de janeiro) – ambas na sequência de “A Lei do Amor”, trama das 21h. Por sua vez, “Cidade dos Homens” (lançada em 17 de janeiro), na faixa hoje ocupada por “10 Segundos Para Vencer”, bateu 18 de média.

Em 2016, “Ligações Perigosas”, após “A Regra do Jogo”, folhetim das 21h, emplacou 23 pontos (04 de janeiro); “Alemão: os dois lados do complexo”, então alocada no segundo horário, estreou com 19 pontos (11 de janeiro).

Ricardo Linhares desenvolve três projetos para a Globo

Autor da minissérie “Se Eu Fechar Os Olhos Agora”, já disponibilizada em serviços de streaming e com estreia prevista para 2019, na Globo, Ricardo Linhares se dedica, no momento, a três projetos: a minissérie “Fruto Proibido”, inspirada no livro “Cacau”, de Jorge Amado; a série “O Grito”, baseada na novela homônima, escrita por Jorge Andrade em 1975; e a supervisão da temporada 2020 de “Malhação”.

Segundo informações do jornalista Flávio Ricco, Linhares já entregou à emissora a sinopse de “Fruto Proibido”. No centro da narrativa, está José Cordeiro, trabalhador rural que abre mão de possibilidades de crescimento por acreditar em um ideal revolucionário. Cabe lembrar que Ricardo Linhares possui proximidade com a obra de Jorge Amado, tendo adaptado “Tieta” (1989, com Aguinaldo Silva e Ana Maria Moretzsohn) e “Mar Morto”, em “Porto dos Milagres” (2001, com Aguinaldo).

O autor também concluiu a sinopse de “O Grito”. O folhetim contempla a história de Marta (vivida por Glória Menezes na versão original), alvo dos protestos de seus vizinhos devido aos gritos que seu filho, portador de uma doença rara, dá durante a noite. Por fim, Ricardo se dedica à supervisão do enredo de “Malhação” desenvolvido por Priscila Steinman. Prevista para 2019, a trama acabou alocada em 2020, após a fase assinada por Emanuel Jacobina.

 

Recomendados para Você:

COMENTÁRIOS - Interaja Você Também! ⬇

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!