Em baixa no SBT, Ratinho anuncia mudanças e demissões em seu programa

Ratinho
Ratinho vai mudar programa após baixa audiência no SBT (Imagem: Reprodução / SBT)

Ratinho ficou de saco cheio da péssima fase vivida pelo seu programa no SBT. Com baixa audiência e repercussão quase nula nas redes sociais, o apresentador prometeu mudanças drásticas em sua atração a partir da próxima segunda-feira (11).

O artista interrompeu um quadro do programa, se aproximou de Santos e deu pistas sobre a reformulação pensada para a atração popular. “Este programa vai ficar violento!”, avisou. “A partir de segunda-feira vamos mudar muita coisa nesse programa”, continuou.

“Vamos mudar”, repetiu. “A partir de segunda”, reforçou. “Tem gente para mandar embora”, ameaçou. Ratinho não deu mais detalhes sobre as novidades.

Tensão

Um membro da equipe do programa de Carlos Massa foi além e alterou a voz durante uma reunião no SBT, de acordo com o jornalista Flávio Ricco, do R7.

A atitude provocou choro e reclamações. O clima ficou tenso e todos foram chamados para uma conversa séria. A situação veio à tona em meio aos números baixos do programa na audiência da Grande São Paulo e em várias outras praças do país.

O Programa do Ratinho perdeu relevância na casa dos telespectadores desde o momento que o apresentador promoveu discursos pró-governo. Amigo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o apresentador já fez entrevistas chapa-branca com o político em prol da reeleição.

Audiência

Este ano, Ratinho conquistou apenas 5,5 pontos de média e 10% de share (número de televisores ligados), muito longe dos 8,1 pontos e 14% de share adquiridos em janeiro do ano passado.

Vale ressaltar que os índices foram aferidos pelo Ibope na Grande São Paulo, a principal praça do mercado publicitário.

Fiel a Bolsonaro

Em julho, Ratinho foi até o Palácio da Alvorada e conversou com Bolsonaro. Logo no início, o presidente defendeu o “voto democrático” e voltou ao assunto de fraude eleitoral.

Para ele, não pode ser possível garantir que as urnas sejam seguras por serem ligadas à internet. Elas, no entanto, não se conectam com nenhuma rede, de acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Confira:

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›