Em noite de protestos, Jornal Nacional dedica o triplo do tempo a panelaço anti-Bolsonaro

Bolsonaro
Jair Bolsonaro e Globo não se suportam (Imagem: Reprodução – Twitter – Divulgação / Montagem – RD1)

A última quarta-feira (18) foi marcada por protestos contra e a favor do presidente Jair Bolsonaro, e ambos foram noticiados pelo Jornal Nacional.

No entanto, a disparidade presente no tempo de exposição e no tratamento dado a cada protesto chamou a atenção do público.

Ao noticiar o “panelaço” contra Bolsonaro, o JN dedicou dois minutos e vinte e seis segundos ao registro de imagens de diferentes cidades. A título de comparação, o tempo dedicado à manifestação Anti-Bolsonaro foi mais do que o dobro do dedicado ao “panelaço” contra a ex-presidente Dilma Rousseff.

No dia 06 de agosto de 2015, o Jornal Nacional exibiu uma reportagem de um minuto e dezenove segundos sobre um “panelaço” realizado durante o programa eleitoral do PT. Já em 16 de março de 2016, outro “panelaço” anti-Dilma foi abordado pelo JN por um minuto e onze segundos.

Coincidências ou linha editorial?

Ainda na edição de quarta-feira o telejornal citou um novo “panelaço”, desta vez realizado por apoiadores de Bolsonaro. Este, porém, mereceu apenas quarenta e oito segundos de imagem, menos de um terço do tempo dedicado ao “panelaço” anterior.

William Bonner ainda fez questão de acentuar que as panelas a favor de Bolsonaro soaram “em número bem menor”, mesmo que o presidente tenha “divulgado por duas vezes o horário para o qual o ato estava marcado”.

Arthur Vivaqua é um apaixonado pela TV, e por Cultura em geral. Ele acredita que pequenas coisas podem gerar grandes reflexões. Arthur já foi editor-chefe e repórter especial do RD1, para onde volta como colunista. Fale com ele através do @ArthurVivaqua no Twitter ou no arthurvivaqua@rd1.com.br.

WordPress Lightbox