Emílio Dantas desabafa e revela criação machista

Emilio Dantas
Emílio Dantas está no elenco da série Todas as Mulheres do Mundo (Imagem: João Miguel Júnior / Globo)

Em tempos de reflexão, Emílio Dantas tem usado a quarentena e o seu mais recente trabalho, a série Todas as Mulheres do Mundo, para analisar a forma como cresceu perante a uma sociedade machista. Em entrevista à revista TPM, o artista falou sobre o assunto.

Não existe essa portinha mágica que a gente abre e fala ‘é aqui’. São pequenas atitudes que você vai mudando e chegando a um lugar melhor. Eu tive uma educação machista, sou da década de 80“, afirmou Emílio.

“Era o ciúme, a possessividade, a banheira do Gugu, sabe? Tinha um cardápio de mulheres na banca de jornal todo mês, é um universo muito louco para se desconstruir, porque tudo aquilo fez parte de você”, completou o contratado da Globo

Na produção que está disponível no Globoplay, Emílio Dantas interpreta o conquistador Paulo. Além do próprio ator, a história da série tem colocado o público para refletir sobre a cultura do machismo.

Vale lembrar que o artista, que está passando a quarentena ao lado de Fabíula Nascimento, sua esposa, na nova casa dos dois em Itanhangá, Zona Oeste do Rio de Janeiro, foi visto pela última vez nas novelas em Segundo Sol.

PRÓXIMA MATÉRIA→

A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.

RECEBA NOTIFICAÇÕES GRÁTIS