Felipe Bronze e jurados adiantam novidades da 2ª temporada do Top Chef

Top Chef
Felipe Bronze, Ailin Aleixo e Emmanuel Bassoleil, apresentadores e jurados do Top Chef (Imagem: Antonio Chahestian / Record)

Apresentador do Top Chef, Felipe Bronze falou sobre as novidades da segunda temporada da disputa culinária da Record, que estreia nesta quarta-feira (15), às 22h30.

O cozinheiro comentou que a disputa está mais quente e que os episódios estão incríveis. “Esta temporada está com o nível dos competidores altíssimo. O Top Chef é uma competição de cozinheiros profissionais e está com um time fantástico. Esta temporada está bem mais interessante do que a anterior“, começou Felipe Bronze.

Desde o primeiro dia de competição, [o programa] está emocionante, divertido e disputado. Nesta temporada, estamos muito mais afinados, embora tenhamos divergido muito de forma divertida. Isso passa para a temporada algo mais quente do que a primeira. A pausa que fizemos por causa da pandemia vai fazer com que a competição volte pegando fogo, pois gravamos em uma situação diferente, que agora ficará muito mais acirrada“, destacou.

Em relação aos competidores, o apresentador comentou sobre a disputa pelo prêmio de R$ 300 mil do vencedor. “A gente sabe como está sendo difícil o momento para o setor de gastronomia e um prêmio deste vai fazer total diferença na vida de quem está neste mercado. Todos os competidores estarão mais a fim e querendo mais do que tudo ganhar. Isso, faz com que o Top Chef ganhe muito mais emoção“, ressaltou.

Minha [jurada] malvada favorita

Ailin Aleixo também comentou sobre as gravações já feitas para a segunda temporada do Top Chef. Com uma visão bem técnica dos pratos, Ailin falou sobre a qualidade dos competidores. “Tem muita gente boa não só competindo pelo prêmio, mas pela qualidade de vida. Está muito bonito de ver esta vontade de todos em ganhar, mas o cuidado no tratamento e no astral da casa. Eu estou bem ansiosa com a estreia, pois as provas estão bem eletrizantes“, destacou a jurada.

Ailin ainda disse que as pessoas ficaram com medo dela por conta das críticas. “Tem um medinho, mas quando reabrirmos, estaremos no meio da segunda temporada. Mas não precisa ficar com medo de mim“, divertiu-se.

Chef francês de olho na qualidade

Emmanuel Bassoleil falou sobre a qualidade do casting composto por 14 chefs. “A primeira temporada foi fantástica, mas esta nova temporada está demais. Há um equilíbrio entre sete homens e sete mulheres e muita vontade de ganhar“, começou o francês.

Nós queríamos ver técnica e acompanhamos isso nos pratos que nos foram apresentados. Os participantes têm muita garra, vontade de determinação. Temos um time bem afiado”, destacou.

Sobre as discordâncias, Bassoleil salientou que essa divergência de opinião é saudável ao programa. “Entre o time dos chefes houve discordância, mas isso é algo bem saudável entre Felipe e Ailin. Há um respeito entre a gente na hora de opinarmos sobre os pratos e cada um pode avaliar à sua maneira. Eu diria que os participantes ficaram parados durante 90 dias e imagino o quanto devam ter estudado e se aperfeiçoado para trazer novidades para nós e se profissionalizarem ainda mais“.

Segunda temporada cheia de desafios

Para a diretora geral da atração, Chica Barros, o Top Chef vem como um desafio em meio à pandemia. “É muito bom estar retomando este projeto, pois estávamos em um ritmo bom, mas tivemos que pausar. Retomar de onde paramos é gratificante, pois o time está bem afiado“, disse a diretora.

Chica ainda comentou sobre os desafios da atração e o mecanismo do jogo. “Tivemos provas interessantes e o mecanismo é o mesmo. O formato tem duas formas por programa com a prova de fogo, que é e a primeira parte do episódio. Depois, vem a segunda prova que é o desafio de eliminação, onde teremos o participante que deixará a competição“, adiantou.

Chica ressaltou a pausa por conta da covid-19 como um elemento extra na disputa. “Esta pausa foi importante e foi um tempo interessante para que os candidatos estudassem e se aperfeiçoassem cada vez mais. Com a pandemia, tivemos que nos adaptar e obedecer uma série de regras. Evitamos gravações externas, provas com o público, aglomerações e demais ações, mas não mudaremos o esquema de gravações. Pensamos em dividir os grupos pra evitar muitas pessoas juntas, mas nada vai interferir na disputa entre os candidatos“, completou.

Elemento surpresa

A segunda temporada do Top Chef terá um elemento surpresa na cozinha: a Faca de Ouro. De acordo com Chica Barros, “na parte da eliminação haverá uma grande vantagem para o vencedor que será o prêmio de um ‘poder’ ao melhor prato. Este poder será um benefício que mudará os rumos do jogo“, contou.

Às vezes, o chef tem uma possibilidade de escolher um participante, escolher ingrediente, alterar fatores e mexer bastante no jogo“, exemplificou Chica.

Na competição, 14 participantes disputam o prêmio de R$ 300 mil e o título de Top Chef Brasil; serão 12 episódios nesta segunda temporada.

CONTINUE LENDO →

Reuber Diirr é formado em jornalismo pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Com passagens pela Record News ES e TV Gazeta (Globo/ES), é apaixonado por televisão e acompanha as coletivas de imprensa com matérias exclusivas em vídeos com os artistas para o RD1. Além disso, produz conteúdo multimídia com as principais informações dos famosos para o Instagram, Twitter, Facebook e Youtube do RD1. Acompanhe os eventos com famosos clique aqui!