Felipe Neto detona censura contra especial do Porta dos Fundos

Felipe Neto
Felipe Neto detona posição da Justiça do Rio contra o Porta dos Fundos (Imagem: Reprodução / Instagram)

Felipe Neto soltou o verbo contra a Justiça do Rio de Janeiro, que ordenou a retirada do especial de Natal do Porta dos Fundos do catálogo da Netflix. O youtuber criticou a decisão judicial e mostrou preocupação com a liberdade da cultura no país.

No Twitter, o famoso destacou que o episódio foi o primeiro caso de censura que atinge uma grande produção no Brasil. “Isso vai repercutir no mundo inteiro. A liberdade da cultura no Brasil acabou. O precedente que isso abre é imenso”, afirmou.

Para o influenciador, a única esperança é “um desembargador revogar ou o STF anular essa decisão estúpida”. Em meio ao desabafo, Felipe destacou países que não censuram  produções de humor envolvendo religião.

Os países comparados mostram a democracia de um lado e a ditadura do outro. “Países onde você pode debochar de religiões e crenças em qualquer conteúdo de humor: EUA, Inglaterra, Canadá, França, Suécia, Espanha. Países onde não pode: Arábia Saudita, Irã, Líbia, Síria, Afeganistão, Paquistão. Precisa explicar mais ou deu para entender?”, questionou.

Segundo ele, em países desenvolvidos o humor debochado contra o cristianismo se tornou comum. “E muito mais pesado que o especial do Porta dos Fundos”, contou. “Então, se você lambe as bolas de Trump, deveria saber que lá sacaneiam Jesus muito mais e não acontece nada”, argumentou Neto.

Confira:

Felipe Neto instiga briga entre Jair Bolsonaro e Edir Macedo

Tudo começou com uma declaração de Jair Bolsonaro, que desvalorizou os mais recentes filmes nacionais. Felipe Neto, sempre atento aos assuntos em alta, marcou o bispo Edir Macedo num tweet que repercutia a polêmica fala do Presidente da República.

De acordo com a Folha de S.Paulo, numa transmissão ao vivo em suas redes sociais, Bolsonaro alfinetou os filmes “feitos para minorias” e disse o seguinte: “Há quanto tempo a gente não faz um bom filme, não é?”.

O youtuber citou o tweet da notícia inteira e alfinetou o bispo, que por sinal é dono da Record: Ae Bispo Macedo, falou que teus filmes são uma bosta”.

Em 2018, Edir lançou nos cinemas uma cinebiografia, Nada a Perder, com polêmicas em torno da venda dos ingressos, que tornaram a produção a mais vista daquele ano.

Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter e escreve semanalmente para a coluna Você Sabia?. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.

WordPress Lightbox