Felipe Neto enfrenta Jair Bolsonaro e dispara: “É pra torcer pela morte de genocida”

Felipe Neto enfrenta Jair Bolsonaro (Imagem: Reprodução – Instagram / Montagem – RD1)

Felipe Neto decidiu voltar a bater de frente com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e rebateu uma publicação polêmica feita por ele sobre a morte do serial killer Lázaro Barbosa.

Em seu perfil no Twitter, o presidente comemorou o assassinato praticado pelos policiais com uma frase de deboche: “CPF cancelado”. Foi aí que o youtuber rebateu com um questionamento:

“Oi presidente, é pra gente torcer pela morte de todo assassino e/ou genocida? É só pra eu entender como funciona sua cabeça, porque eu sempre torço pela justiça, mas se você tá dizendo que é pra torcer pela morte, eu fico confuso”.

Nos comentários, ele recebeu o apoio dos internautas. “Quando o CPF do presidente vai ser cancelado?”, questionou um. “O presidente tem mais de 500 mil mortes nas costas”, acusou outro.

“Lazaro já caiu, agora falta o Bolsonaro”, disparou mais um. Recentemente, Felipe Neto fez um pedido para os adolescentes de 16 e 17 anos, com a intenção de tirar o atual presidente do poder.

Na ocasião, ele destacou que essas pessoas ainda não são obrigadas a votar, mas possuem um papel indispensável para mudar o Brasil em 2022. Foi aí que Felipe implorou que eles tirassem o título eleitoral.

“Se você vai fazer 16 anos (no) ano que vem, ou já fez, por favor, eu te peço do fundo do meu coração, tire o seu título de eleitor. O seu voto vai mudar o Brasil. Faça isso por tudo que passamos nesses anos”, disparou.

“Por tudo que vivemos. Tire seu título”, completou Felipe, que recebeu o apoio da maioria dos adolescentes nas réplicas.

Antes disso, em entrevista ao site Notícias da TV, o youtuber relatou que entrou em contato com três funcionários de alto escalão do Twitter, no intuito deles suspenderem a conta de Allan dos Santos, jornalista bolsonarista e investigado na CPI das Fake News.

Isso faz parte de um esforço, desde maio, para combater esses tipos de atitudes.

Felipe tem montado um dossiê sobre atuação do Twitter no Brasil, e pretende divulgá-lo nos Estados Unidos, dizendo que o comportamento da empresa vem sendo pautado pelo governo Bolsonaro.

A organização, mesmo procurada, não respondeu as perguntas porque sua política interna não os deixa comentar casos específicos.

Mesmo com exemplos numerosos de políticos e simpatizantes da direita derrubados, o famoso mantém o seu ponto de vista e acusa o site de falta de transparência:

Não há resposta para essa pergunta, o Twitter simplesmente se recusa a ser transparente. Em todas as reuniões que fiz com os representantes brasileiros, sempre recebi respostas vagas. Ninguém nunca é responsável por nada, tem sempre ‘alguém’ que precisa decidir, mas ninguém nunca sabe quem é. E é sempre essa tal ‘equipe’ que se nega a apagar um post ou bloquear um perfil, embora eles não revelem quem toma essas decisões”.

Confira:

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›