Felipeh Campos e Ana Paula Renault discutem após declarações polêmicas

Felipeh Campos e Ana Paula Renault
Felipeh Campos e Ana Paula Renault discutem após declarações polêmicas (Imagens: Reprodução – YouTube / Montagem – RD1)

Ao longo dos anos, Felipeh Campos já fez diversas declarações polêmicas sobre temas bem delicados e a da vez foi sobre racismo. No podcast 4TalkCast, o jornalista acabou discutindo com Ana Paula Renault, por causa de seus posicionamentos sobre o assunto.

O colaborador do A Tarde É Sua falou coisas sobre escravos brancos, pontuou que somos vítimas do vitimismo e que teriam que ter empatia com as coisas que ele volta.

Ana Paula, lembrando quando o cabelo de Paulo André foi comparado a canudos, disse que ele estaria zombando de um elemento que faz parte da identidade cultural de pessoas pretas. Por isso, o questionou se daí não existia um racismo estrutural.

Veja Também

Algum tempo depois, Felipeh disparou: “Você me fala uma coisa. Se eu coloco um black power e vou para uma festa, eles me param e me acusam de apropriação cultural. Agora, por que a Beyoncé pode usar uma peruca loira?”.

A ex-apresentadora do Fofocalizando explicou que é uma questão histórica — e étnica — mas o famoso nem quis saber: “Eu não quero saber de história. Eu acho que pau que dá em Chico, dá em Francisco”.

“Você não sofre preconceito pelo seu cabelo ou pela cor do seus olhos”, lembrou Ana Paula. Na sequência, Felipeh Campos contra-argumentou: “Eu sofro preconceito! Não esqueça que eu sou um homem gay e eu nunca fiz das minhas escolhas ou da minha cor, vitimismo. E eu nunca quis oprimir o outro pelo o que eu passei”.

No Instagram, Ana Paula Renault rebate posicionamento de Felipeh Campos e detona o que ouviu

No campo de comentários de um post no Instagram, a ex-BBB foi mais detalhista em pronunciamento:

Muito triste, em pleno 2022, ter que explicar que racismo reverso não existe. Mas ilustra bem o abismo em que caímos. Uma coisa é a cor dos cabelos, outra é o penteado afro com uma série de símbolos e carregado de representatividade. Para quem ainda concorda com esse posicionamento errôneo, estudar a nossa história, aprender sobre a cultura dos povos negros, ajuda a compreender a questão”.

Confira:

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

MAIS LIDAS

Matheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTQIA+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›