Filho de Bolsonaro é acusado de pagar perfis de fofoca para ficar famoso

Renan Bolsonaro ganha fama nas redes sociais (Imagem: Reprodução / Instagram)

Filho do presidente Jair Bolsonaro, Renan Bolsonaro começou a ganhar fama nas redes sociais e após suas tentativas de engajamento na internet serem postadas por vários perfis de fofoca nas redes sociais.

Paralelo a isso, o colunista Leo Dias revelou o que está por trás dessas contas. Segundo a reportagem, agências de mídia comandam uma máfia para deixar qualquer pessoa famosa ou cancelar alguém.

Assim, eles recebem dinheiro para que os tais perfis se encarreguem desse tipo de serviço, chegando a cobrar até R$ 200 mil para fazer publicações com força suficiente para levantar ou derrubar qualquer famoso.

Foi aí que, no Twitter, o perfil “Solineuras” acusou Renan Bolsonaro de ter começado a ficar famoso entre os adolescentes após virar notícia em perfis que fazem parte da Banca Digital.

“Sério que vocês nunca acharam estranho essa fama do NADA do Renan Bolsonaro? Inclusive os vários posts sobre ele do insta Central da Fama que participa da Banca Digital”, disparou.

Nos comentários, a notícia gerou revolta. “A assessoria dele vem investindo pesado no marketing pessoal, não tenho dúvidas que ele pagou esse tipoi de públi provavelmente com nosso dinheiro”, detonou um usuário do Twitter.

“O pai dele fez fama através de programas de humor e a galera fez ele chegar a presidência. A gente já tem uma história como exemplo e não pode deixar acontecer novamente”, aconselhou outro.

Vale lembrar que, segundo Leo Dias, as publicações nos perfis de fofoca são feitas em formato de notícia, mas são pagas e bancadas pelos próprios artistas.

Exemplo disso foi quando uma atriz da Globo quis divulgar a sua transformação de cabelo. A tal banca cobrou cerca de R$ 20 mil e o valor cobrado para os famosos chegam até R$ 50 mil.

Para publicidade com marcas, porém, os valores podem chegar a R$ 200 mil.

Famosos que sempre aparecem nessas páginas são os que mais pagam. As gravadoras que querem bombar o lançamento dos seus artistas também fazem esse tipo de acordo com os perfis.

O objetivo é fazer as notícias parecerem mais relevantes do que realmente são e irem parar nos grandes sites de forma orgânica. Há famosos que fecham parcerias para, assim, conquistar mais público.

Consequentemente, eles ganham novos seguidores e audiência para os seus perfis comerciais cobrarem mais caro. Leo Dias ainda fez questão de expor quais perfis fazem parte do tal cartel:

“Estão: Tricotei, Central da Fama, Gossip do Dia, MigaSuaLoca, Subcelebrities, XuxaNaNave, Cutucadas, Babados, Rainha Matos, GarotxDoBlog, Alfinetei, Nazaré Amarga, Choquei e Fofoquei”.

Murilo Henare é o responsável pela Banca Digital e, ao ser bombardeado com as críticas dos internautas que descobriram tudo, resolveu desativar o seu perfil no Instagram.

Um dos internautas que o criticaram, por exemplo, disparou:

“Isso é gravíssimo. Tem que ser investigado e punido. Essas páginas, por dinheiro, incitam o ódio e todo esse linchamento virtual, que vem de pessoas mais despreparadas ainda que acham que pode comentar, julgar e condenar em tudo, sem nem saber se é fato ou fake. Esse BBB esteve aí pra mostrar isso. Vimos pessoas sendo condenadas… Publicações tendenciosas que levam o rebanho a sair comentando sem responsabilidade”.

No título da reportagem, Leo Dias referiu-se ao tal mercado como “milícia digital”.

Confira:

MAIS LIDAS

Lucas Medeiros
Lucas Medeiros é formado em Comunicação Social e escreve sobre o dia a dia da TV.
Veja mais ›