Filho de Ronaldo abre o jogo sobre pais famosos e não ser jogador de futebol

Ronaldo
Filho de Ronaldo falou sobre não ser jogador de futebol (Imagem: Divulgação)

Filho de Ronaldo Fenômeno e Milene Domingues, Ronald abriu o jogo sobre sempre ser questionado pelos seus seguidores do Instagram o motivo de não ter seguido a carreira dos pais.

Aos 21 anos, ele afirmou que desde cedo precisou aprender a lidar com as pressões externas e trilhar seu próprio caminho. Atualmente ele trabalha como DJ e, durante a pausa no mercado na pandemia, se descobriu empresário ao abrir uma loja de action figures de personagens animes.

“Até hoje recebo mensagens de pessoas me perguntando: ‘por que não foi para o futebol? Olha como está hoje em dia’. Como se eu fosse resolver alguma coisa (risos). Confesso que em alguns momentos foi mais difícil lidar com isso (pressão), mas hoje tiro de letra“, ressaltou ele à Quem.

O famoso também contou: “Meus pais sabem o valor de correr atrás daquilo que se ama porque fizeram isso, foram contra todas as expectativas para correrem atrás da paixão deles, o futebol”.

“Eles sempre me passaram esse valor de que se tem algo que você ama fazer, corra atrás independentemente do que seja. Pode ser que muitos não entendam, mas escute o seu coração e corra atrás. Segui isso ao pé da letra. As duas coisas com as quais trabalho hoje, a música e a Kame Geek, são paixões”, declarou Ronald.

O filho de Ronaldo afirmou ainda que o seu interesse pela música começou ainda na adolescência, quando o pai comprou uma casa em Ibiza, na Espanha.

“Meu interesse pela música começou muito cedo, acho que pelos 12 anos, quando eu tive minha primeira experiência no mundo da música eletrônica. Meu pai comprou uma casa em Ibiza, berço da música eletrônica e onde todos os melhores DJs do mundo vão na alta temporada. Passava todas as minhas férias com o meu pai e ia aprendendo um pouco mais dessa cultura”, ressaltou.

O DJ relembrou: “Lá tem festa para todo mundo, matinê, festa para ambientes mais familiares… Quando vi os DJs comandando a pista e entendi o motivo das pessoas estarem lá curtindo, me apaixonei por essa profissão. Vi aquilo como um sonho a ser alcançado. Fui crescendo e levando mais a sério”.

Sempre em busca da sua independência financeira, ele se reinventou profissionalmente durante a pandemia da Covid-19. Apaixonado pelo universo geek, o filho de Ronaldo tem se jogado no campo do empreendedorismo.

Esse meu lado empresarial comecei a trabalhar mesmo no pico da pandemia. Percebi que meus fundos de emergência estavam para ser esgotados, que não estava entrando dinheiro dos shows e tive que me reinventar. Essa foi a história de muitos brasileiros também, que conseguiram se reinventar por meio do empreendedorismo”, confessou.

Sempre gostei muito de Naruto, Goku, Dragon Ball e dos animes em geral. Tenho o corpo todo tatuado com esses grandes personagens que impactaram tantas vidas. Foi daí que nasceu a empresa que eu lidero, a Kame Geek, que trabalha esse meu lado nerd, que eu não faço questão nenhuma de esconder. Montei essa loja em que vendo action figures, recriações de grandes personagens na vida real. Essa foi a maneira que encontrei de me reinventar”, completou ele.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›