Flávia Alessandra vai ao Encontro e emociona com homenagem a Eva Wilma

Flávia Alessandra participa do Encontro com Fátima Bernardes (Imagem: Reprodução / Globoplay)

A atriz Eva Wilma, que não resistiu às complicações de um câncer no ovário após ficar um mês internada e morreu no último sábado (15), foi homenageada por Flávia Alessandra no Encontro com Fátima Bernardes.

Na ocasião, a loira relembrou como foi trabalhar com ela na novela A Indomada (1997) e revelou:

“A Eva sempre foi aquela figura de representar uma dama da dramaturgia. ‘A Indomada’ tem muito tempo, eu lembro que quando fui contracenar com ela, eu fiquei muito nervosa, porque ela já era esse símbolo para mim, de ter domínio de tudo, de saber do início ao fim o que está fazendo. Nessas horas eu tinha que tomar muito cuidado para não virar uma espectadora e fugir da cena e ficar lá admirando a pessoa”.

“Mesmo para mim, mesmo para quem entrevistava ela também tem essa reverência”, respondeu Fátima, que convidou ainda outros atores para falarem sobre suas experiências com a veterana.

Eliane Giardini, Marcos Frota, Lima Duarte, Reynaldo Gianecchini, Tony Ramos, Patrícia Pillar e Ary Fontoura também prestaram homenagens. Ontem (16), Eva Wilma também foi homenageada pelo Fantástico, da Globo.

Seu filho, John Herbert Jr, participou do programa e revelou:

“Eu fiz uma homenagem a ela no Dia das Mães dizendo justamente isso: minha mãe não me acordava para ir para a escola, não fazia café de manhã, não almoçava comigo, mas enquanto isso eu crescia feliz”.

O filho da artista seguiu: “Então, com esse exemplo de grandeza, de dedicação, de profissionalismo, e de paixão, foi um exemplo assim inigualável. Eu sou um cara muito privilegiado por ter essa mãe do meu lado”.

Eva Wilma deixou um filme inédito, que está quase finalizado. Inclusive, enquanto estava na UTI, a atriz chegou a gravar uma narração para esse trabalho. A obra é As Aparecidas, uma comédia dramática, que sofreu atraso por causa da pandemia.

O diretor do filme garantiu que foi possível concluir a participação de Eva, incluindo um texto que ela precisava ler, e que foi gravado, há poucos dias, já na UTI do hospital.

“É um filme em que cinco mulheres, todas com mais 80 anos, resolvem fazer uma viagem juntas, e a viagem é uma aventura. A gente conseguiu mostrar, o Jonny, o filho dela, conseguiu mostrar o filme para ela. Ele conseguiu mostrar no Dia das Mães”, contou o diretor Ivan Feijó ao Fantástico.

Internada desde o dia 15 de abril, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, a atriz morreu aos 87 anos, após enfrentar de um câncer no ovário. A informação foi confirmada pela própria equipe da veterana através das redes sociais.

“Comunicamos que a atriz Eva Wilma, acaba de falecer às 22h08, no Hospital Israelita Einstein, em São Paulo, em função de um câncer de ovário disseminado, levando a insuficiência respiratória. Nossos profundos e sinceros sentimentos a todos os familiares, especialmente a John Herbert Buckup Jr e Vivien Buckup“, afirmou em nota a assessoria de imprensa.

A princípio, Eva ficou na UTI para tratar de problemas cardíacos e renais. Segundo o hospital, cinco dias depois o hospital emitiu um comunicado afirmando que a atriz havia tido uma melhora na função do coração e seguia com assistência renal.

No dia 8 de maio, ela foi diagnosticada com o câncer no ovário e iniciou o tratamento oncológico imediato, na tentativa de conter o avanço da doença.

Confira:

AvatarDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›