Furioso, Bolsonaro chama a Globo de TV Funerária; emissora rebate presidente

Bolsonaro
Bolsonaro ataca a Globo e emissora reage (Imagem: Reprodução / Globo)

Logo após a divulgação da reunião ministerial de 22 de abril, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi até o local reservado aos jornalistas, na porta do Palácio da Alvorada, e se defendeu do ex-ministro Sergio Moro, mas não deixou de lado a arma mais usada desde que assumiu a presidência: o ataque à Globo.

Falando sem dar brecha para perguntas dos profissionais de imprensa, o “capitão” interrompeu o discurso e olhou para o relógio. “Que horas são, 20h40 aí? Tem doze minutos que tá no ar a TV Funerária, TV Globo”, acusou. A referência foi ao principal telejornal do país.

Renata Vasconcellos e William Bonner foram citados pelo político. A jornalista foi chamada pelo presidente de “freira arrependida”. “Morreu mais tantos. Aquela cara de freira arrependida. O outro lá, o William Bonner, ‘morreu não sei o que lá’. Tô até hoje aguardando a resposta dele se Roberto Marinho era ditador ou democrata”, provocou.

Sobre o editor-chefe do jornal, Bolsonaro usou Vinícius Bonemer, filho de Bonner, para a cutucada. “Tem agora um vídeo rolando na internet que o filho do William Bonner recebeu o auxílio de R$ 600. Eu não sei se é verdade ou não é, eu não vou acusá-lo. Com toda certeza, isso é fraude. Tenho quase certeza que é fraude”, disse.

Em seguida, o Chefe do Executivo comparou a fraude na qual Vinícius foi vítima com as denúncias contra o senador Flávio Bolsonaro [Republicanos-RJ]: “Agora ele [Bonner] tá sentindo na pele o que é ter um filho caluniado, como tenho o tempo todo. Agora, bota no Jornal Nacional o filho dele recebendo os R$ 600, depois explique lá na frente. Dois, três, quatro anos que ele não tentou fraudar, que ele respondeu um processo no tocante a isso”.

A Globo respondeu “sem querer” ao novo ataque do presidente. Logo após a escalada do JN, onde a dupla na bancada anunciou a divulgação do vídeo da reunião ministerial e as últimas informações sobre a pandemia do coronavírus, Bonner afirmou: “O que aconteceu na reunião de abril, o que foi dito e por quem, você vai ver ainda nessa edição do Jornal Nacional que começa com o noticiário sobre o que é mais importante: as vidas em risco na pandemia de coronavírus”.

Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter e escreve semanalmente para a coluna Você Sabia?. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.

WordPress Lightbox