Guilherme de Pádua se “esconde” após anúncio de série sobre Danielle Perez

Guilherme de Pádua
Guilherme de Pádua decidiu desativar o seu Instagram após anúncio de série sobre Danielle Perez (Imagem: Reprodução / Instagram)

Pastor em igreja evangélica de Belo Horizonte, Guilherme de Pádua decidiu não se expor mais nas redes sociais, como vinha fazendo nos últimos anos. A mudança na atitude do ex-ator vem sendo observada desde que foi anunciada a produção de um documentário sobre Daniella Perez.

A informação foi confirmada pelo jornal Extra, que ainda disse que o ex-preso excluiu o perfil que tinha no Instagram com 40 mil seguidores e criou outro, agora privado, com pouco mais de 600 pessoas seguindo.

A atriz, cabe ressaltar, foi brutalmente assassinada aos 22 anos. Guilherme de Pádua foi condenado pelo crime. Nos últimos anos, ele vinha também atualizando o seu canal no YouTube, com postagens sobre a sua conversão, mas parou de fazer isso.

Em um dos vídeos, que ainda está no ar, a maquiadora Juliana Lacerda, com quem ele se casou em 2017, dá um depoimento sobre seu casamento e rebate críticas. “Pensei em dissuadi-la a não mexer com isto, mas já apanhei da imprensa e não quero apanhar da patroa também”, declarou Pádua na descrição de vídeo.

Em seu antigo perfil na rede social, o ex-ator, atualmente de 52 anos, chegou a posar como garoto-propaganda de uma clínica de estética, onde ele e a esposa fizeram tratamento de graça em troca de divulgação.

A série documental

A produção sobre Daniella Perez tem a direção de Tatiana Issa e Guto Barra. O documentário vai trazer à tona detalhes sobre o assassinato e conta com o apoio e os depoimentos da autora Glória Perez, mãe da atriz, e de Raul Gazolla, seu ex-marido, entre outros.

“Essa série trata de tópicos importantes como feminicídio, a culpabilização da vítima, do circo midiático, dos detalhes do crime etc… mas sobretudo conta a história da luta de uma mãe, que mesmo depois de 30 anos, continua lutando como uma leoa”, declarou Tatiana ao anunciar o projeto.

A filha da novelista da Globo foi assassinada, em dezembro de 1992, a tesouradas pelo então companheiro de cena, Guilherme de Pádua, que fazia par com ela em De Corpo e Alma, e pela então mulher dele, Paula Thomaz.

O crime chocou o país e, cinco anos depois do assassinato, o casal foi condenado a 19 anos e seis meses de cadeia. Nos anos seguintes, a pena foi reduzida a seis anos.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›