Ingrid Guimarães faz análise sobre perda de Paulo Gustavo no humor

Ingrid e Paulo Gustavo
Ingrid Guimarães falou sobre o legado que Paulo Gustavo deixou para o humor e os planos para seguir o trabalho do amigo a partir de agora (Imagem: Reprodução – Globo – Instagram / Montagem – RD1)

A atriz Ingrid Guimarães foi a convidada do Conversa com Bial na última semana. Durante o bate-papo com o anfitrião do programa, ela analisou o impacto da morte de Paulo Gustavo, vítima da Covid-19, para o humor.

Simbolicamente, para o humor, é o fim de uma era“, disparou Ingrid, falando ainda sobre a leveza de Paulo e habilidade de conquistar públicos: “Era especificamente um cara muito genial nesse aspecto de rapidez, de falar de coisas muito delicadas de maneira engraçada”.

A artista também falou sobre sua missão de continuar produzindo filmes de sucesso para manter o legado do amigo humorista, que faleceu no dia 4 de maio:

“No meu caso, toda vez que falava de cinema falava de nós dois. […] Eu fico pensando eu não posso abandonar o cinema, tenho que continuar fazendo filme popular. O que que ele gostaria que eu fizesse?”.

Nas redes sociais, Ingrid chegou a emocionar com um desabafo recentemente ao mostrar a entrevista da mãe de Paulo, Déa Lúcia, para o Fantástico. Na legenda, ela citou a partida precoce dele, ressaltando que poderia ter sido evitada:

“Paulo Gustavo já era para estar vacinado. Há 9 meses, quando 70 milhões de vacinas foram rejeitadas. Quando a ciência foi descredibilizada. Quando a doença foi minimizada. Muitas mortes teriam sido evitadas. Paulo Gustavo deu uma cara para a morte. Mas ela já estava aí nos hospitais públicos sem direito a Ecmo, nem tratamento especial. Ele catalisou a dor coletiva. Porque o humor tem esse poder”.

A atriz ainda reforçou que o amigo era saudável: “Não, ele não tinha nenhuma comorbidade. Nem aglomerou, era bem cuidadoso. Sim, parte da graça do Brasil se foi. Pelo negacionismo de um país que tem talento para a alegria. Ou tinha. Não pode ser em vão. Não pode. Por ele e pelas mais de 420 mil mortes. Paulo Gustavo é mais político que a própria política. Se cuidem“.

Guinho SantosGuinho Santos
Guinho Santos é formado em Jornalismo e escreve sobre o universo das celebridades há dez anos. Reality show, bastidores da TV e novelas também são seus pontos fortes. Além disso, possui experiência como Social Media e apresentador. Seu canal na web é através do Instagram @guinhosantos__.
Veja mais ›