Jogadores da Seleção Brasileira se recusam a jogar a Copa América e iniciam rebelião

Seleção Brasileira
Jogadores da Seleção Brasileira não querem jogar a Copa América (Imagem: Reprodução / Facebook)

Após a coletiva de imprensa do técnico Tite na noite de ontem (3), onde explanou de forma tímida o seu descontentamento pela realização da Copa América, alguns jogadores da Seleção Brasileira tomaram uma atitude drástica nos bastidores: se recusaram a jogar a competição.

Segundo o jornalista Fernando Kallás, os principais atletas da seleção decidiram que não vão jogar a Copa América e entraram em contato com os líderes de outras seleções para que o movimento seja organizado até o dia 13 de junho, data do início do campeonato.

Surpreso com a decisão dos jogadores, o presidente da CBF, Rogério Caboclo, ameaçou demitir Juninho Paulista, coordenador da seleção, por não controlar a rebelião dos líderes da Seleção Brasileira.

Tite deixou evidente o mal-estar dele, da equipe técnica e dos jogadores pela realização da Copa América no país. “Nós temos uma opinião muito clara e nós fomos lealmente, numa sequência cronológica, eu e Juninho [Paulista, coordenador da seleção] externando a nossa opinião. Na sequência pedimos aos atletas para trabalharem e ficarem focados na nossa preparação para o jogo contra o Equador. Nos atenderam nessa solicitação”, disse ele.

“A partir daí temos a posição dos atletas. E para o torcedor fica nosso respeito: gostaríamos no momento oportuno de externar isso a ele. Não vamos externar agora pela prioridade de jogar bem e ganhar o jogo de amanhã. No término dessa data Fifa as situações vão ficar claras”, apontou.

O comunicado oficial sobre a participação ou não da Seleção Brasileira na Copa América 2021 será anunciado após a volta das Eliminatórias da Copa do Qatar. O Brasil vai entrar em campo na noite de hoje contra o Equador. A partida será transmitida pela Globo.

O SBT adquiriu os direitos da Copa América em 2021. A competição foi cancelada na Colômbia e na Argentina, por questões políticas e da pandemia. A Conmebol escolheu o Brasil como sede após apoio da CBF e do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Confira:

Paulo CarvalhoPaulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.
Veja mais ›