Globo
Jornalista da Globo é surpreendido com beijo em reportagem ao vivo (Imagem: Reprodução / Globo)

Sendo jornalista ou não, é óbvia a constatação de que tudo pode acontecer durante uma entrada ao vivo em um telejornal. No Maranhão, mais especificamente na TV Mirante, um repórter foi surpreendido nesse sentido.

Cícero Brito foi convocado pelo apresentador do JMTV 2ª Edição — da afiliada da Globo no estado — para informar sobre um ato-show da 3ª Semana Estadual do Combate ao Feminicídio, que acontecia no Centro Histórico, na Praça Lauro Machado, em São Luis.

Enquanto passava os dados, ele foi interrompido por um homem desconhecido que tentou beijá-lo no rosto, mas conseguiu ceder a essa investida. Ao fundo, alguém soltou um xingamento, espantado com o imprevisto.

Tá me atrapalhando aqui, acontece… Acontece isso no ao vivo“, disse Cícero, ao tentar lidar com o climão. Adailton Borba, âncora do telejornal, comentou: “É preciso respeito, inclusive com todo mundo“.

Ademais, ele informou que aconteceram 47 casos de feminicídio — morte de mulheres por serem do sexo feminino — em 2019 no Maranhão, sendo que 80% tiveram os companheiros como autores.

Confira:

Jornalista da GloboNews sofre sangramento nasal

Correspondente da GloboNews em Nova York, Candice Carvalho passou por um perrengue e tanto nesta quarta-feira (13). Durante entrada ao vivo no Estúdio I, apresentado por Maria Beltrão, a jornalista sofreu um sangramento nasal, aparentemente relacionado ao frio intenso que assola os Estados Unidos.

Na ocasião, Candice falava justamente sobre as baixas temperaturas, direto de uma das ruas de NY. “O vento deixa tudo mais complicado. Os termômetros marcam 1 grau aqui em Nova York. A média das temperaturas nos Estados Unidos nesta semana está 20 graus abaixo da média desta época do ano. Não adianta, não tem casaco que sustente esta temperatura“, destacou a repórter, antes do incidente.

Candice Carvalho foi então questionada por Maria Beltrão, e pelos debatedores do Estúdio I, a respeito da postura de Donald Trump sobre as alterações climáticas e as habituais piadas do presidente acerca do aquecimento global. Enquanto transmitia as informações, o nariz da jornalista começou a sangrar.

Quando acontece essa mudança drástica de temperatura, as pessoas começam a falar sobre essa questão. Mas segundo os cientistas uma coisa não tem nada a ver com a outra“, relatou a repórter sobre as mudanças do clima, como o frio intenso em pleno outono; neste momento, ela tentava manter a concentração, mesmo com o nariz sangrando.

Maria Beltrão interviu: “Olha, pelo amor de Deus, a Candice já perdeu a audição. Está quase sem tato, vamos parar de conversar com ela porque estou morrendo de pena, deixa ela correr para dentro de um prédio”, emendou Maria. A participação de Candice Carvalho foi então encerrada.

A jornalista não comentou o ocorrido. Em seu Instagram, seguidores a questionaram sobre o episódio. O post mais recente de Candice na rede social faz referência justamente ao frio. “Primeira friaca do outono e se não for pra usar gorro de urso, a gente nem sai da redação“, legendou ela no registro, ao lado do colega Anderson Gazio.

🔔Boletim RD1 | Notícias dos Famosos