Jornalista da GloboNews usa Grávida de Taubaté para explicar operação contra bolsonaristas

GloboNews
Otávio Guedes chamou a atenção ao lembrar de caso da Grávida de Taubaté (Imagem: Reprodução/ GloboNews)

Um comentarista da GloboNews decidiu explicar a operação contra as fakes news, nesta quarta-feira (27), de uma maneira completamente inusitada. No Estúdio I, Otávio Guedes lembrou do caso da Grávida de Taubaté e falou sobre a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

“A fake news tem três camadas. A fake news sempre foi visto como algo que a nossa mãe ou nossa tia do ‘zap’ [termo utilizado para WhatsApp] que pega notícia falsa e acreditou. Grávida de Taubaté. Lembra da Grávida de Taubaté, uma moça que tinha um barrigão? ‘Que coisa engraçadinha, acreditou na Grávida de Taubaté'”, disse o jornalista, fazendo referência ao caso de 2012.

“A gente não está falando mais de Grávida de Taubaté. O Alexandre de Moraes quando ele busca o dinheiro ele diz: ‘Olha, isso não é Grávida de Taubaté, não é a titia desinformada que está passando a informação com sites que ninguém conhece’. Quando tem dinheiro tem método, tem organização, tem alvo e tem objetivo: proteger seus aliados, quando eles forem acusados de alguma coisa, e destruir reputações”, acrescentou o comentarista da GloboNews.

Otávio Guedes prosseguiu: “É uma máquina de guerra. Quando se tem dinheiro vai para um patamar além das fake news, da Grávida de Taubaté. Não é mais isso. Não é mais gracinha da internet, é uma máquina de destruição. Destruição de reputação para defender aliados também”.

“O que está se investigando não é opinião, não é liberdade de expressão, não é nada disso. O que se está vendo é uma máquina de propaganda e destruição de reputação. Isso tem relação também com os ataques à imprensa profissional. Tudo faz parte, porque o sonho de qualquer governante é o de controlar a informação”, finalizou o jornalista.

A operação

Nesta quarta, o juiz Alexandre de Moraes determinou a quebra dos sigilos fiscal e bancário de suspeitos de financiar grupos de disseminação de fake news e ataques a instituições nas redes sociais.

Empresários, blogueiros e parlamentares bolsonaristas são acusados de promover a produção e disseminação de notícias falsas. São alvo dos pedidos de quebra de sigilo os empresários Edgard Gomes Corona, Luciano Hang, o humorista Reynaldo Bianchi Junior e o militar Winston Rodrigues Lima.

Na decisão, Alexandre de Moraes também determinou o bloqueio de contas em redes sociais, tais como Facebook, Twitter e Instagram dos 17 investigados.

CONTINUE LENDO →

Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e responsável pela coluna “Do Fundo do Baú”, publicada às quintas-feiras no RD1, com conteúdos marcantes da história da TV brasileira. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email luizfabio@rd1audiencia.com