Karol Conká abre o jogo sobre ataques na web: “Me tornei um ícone”

Karol Conká
Karol Conká comentou sobre o que acha da cultura do cancelamento na internet (Imagem: Reprodução / Instagram)

A cantora Karol Conká abriu o jogo e falou sobre assuntos delicados em sua vida. Em um bate-papo no podcast Mano a Mano, que estreia na quinta-feira (26), no Spotify, a rapper relembrou seu cancelamento na internet, os ataques de racismo e outros temas. Sobre o encontro com Mano Brown, ela confessou:

“Só conversas profundas como a que tivemos são capazes de trazer a devida perspectiva para questões complexas como a cultura do cancelamento, da qual me tornei um ícone. Numa época em que a comunicação é tão rápida e fragmentada que mal conseguimos absorver seu conteúdo, espaços de reflexão como os que propõe o Mano a Mano são um verdadeiro oásis”.

Em recente entrevista à ex-BBB Thelma Assis, Conká chegou a desabafar sobre os momentos delicados que viveu após sua participação no reality global.

“Foi tão forte tudo que eu acredito que possa ter uma pessoa muito louca, atravessar a rua e fazer alguma coisa… O nível que chegou do ódio foi tão grande que eu não consigo sair“, disse.

Temendo possíveis ataques, a ex-sister pontuou: “Se eu sair na rua eu vou ficar com pânico. Eu não saí até agora. Não andei na rua, não fui mais em padaria e supermercado. Não vou a lugar nenhum”.

Conseguiram me arrastar para um barzinho que tinha pouquíssimas pessoas, mas fiquei uma hora e não me senti confortável”, contou Karol Conká, que apesar das diversas críticas, conta com o apoio de pessoas queridas:

“Se não fossem as pessoas me lembrando todo dia que eu tenho amor dentro de mim, talvez eu não estivesse mais aqui. Eu estava me sentindo um peso na terra. As mensagens foram tão pesadas que eu falei: ‘realmente, acho que eu sou um lixo’”.

Mesmo tendo vivido dias tão difíceis e ainda precisar lidar com isso, a rapper garantiu que não se arrepende de ter participado do BBB: “Ainda estou digerindo atitudes minhas que eu reprovo, estou tratando as camadas que me levaram a ter descontrole, coisas que me envergonham muito”.

Não me arrependo de ter entrado no reality, me arrependo de não ter olhado mais pra mim, por que se eu tivesse feito isso, talvez não teria entrado, ou teria entrado com outra atitude. A verdade é que eu estava há dois anos deprimida, achando a vida um saco“, finalizou.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›