Kelly Key toma vacina contra Covid-19 e fala sobre doença autoimune

Kelly Key
Kelly Key celebrou a primeira dose da vacina contra covid-19 (Imagem: Reprodução – Instagram / Montagem – RD1)

A cantora Kelly Key compartilhou nesta segunda-feira (24) o momento em que recebia a primeira dose da vacina contra a covid-19. Ao falar do momento, a artista falou sobre a psoríase, uma doença autoimune que ela tem:

“Hoje foi meu dia! Gratidão! Tenho doença autoimune, 38 anos, faço o uso de imunossupressor e por isso, faço parte do grupo de comorbidade. Recebi a primeira dose da vacina e junto com ela uma dose de esperança! Eu desejo que outras pessoas também possam sentir essa esperança que só é possível com a vacina”.

Kelly ainda revelou: “Estava muito ansiosa para o dia de hoje. Ainda falta a próxima dose. Para quem já tomou as duas, é muito importante lembrarmos que mesmo vacinados, devemos manter as mesmas regras de proteção, uso de máscaras, lavar as mãos e usar álcool em gel… Desejo vacina para todos. Precisamos dela para resistir, reconstruir esse país, frear essa tragédia e espantarmos de vez o coronavírus de nossas vida“.

Em seu canal no YouTube, a cantora revelou como a doença pode ser perigosa para a mente: “Quem passa pelo mesmo que eu sabe que é desesperador. A psoríase é desmotivante, leva a gente para lugares muito chatos e perigosos da gente ficar, como depressão. A gente sofre o preconceito das pessoas também porque acham que é contagioso”.

Na sequência, a artista contou sobre como a descoberta do problema a ajudou a resolver outras questões de sua saúde: “A psoríase me levou às outras descobertas. Meu caso agravou, as lesões ficaram muito maiores. Como elas foram aumentando ao longo desse processo, isso chamou nossa atenção”.

No início, eu já tinha uma dermatite seborreica na cabeça. Alguns fatores de estresse a aumentavam. Foi uma surpresa ainda por cima a psoríase ter agravado tanto. A partir dela a gente descobriu intolerância ao glúten, à lactose e a outros alimentos porque eles acabaram potencializando essa minha inflamação sistêmica”, completou.

O vídeo postado por Kelly Key em seu canal contou com a participação da médica que acompanha a cantora no controle da doença. De acordo com a profissional, a psoríase é crônica e sem cura. O papo entre as duas serviu, para além de Kelly desabafar sobre a questão que vive, mas também para esclarecer dúvidas sobre a doença.

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Veja mais ›