Lana Del Rey faz pedido inusitado envolvendo sua morte e registra em testamento

Lana Del Rey
Lana Del Rey faz pedido inusitado envolvendo sua morte e registra em testamento (Imagem: Reprodução / Instagram)

Lana Del Rey tem apenas 36 anos e muitos anos de carreira na música — se assim quiser — mas mesmo assim tem pensado na sua morte. A diva internacional fez um pedido inusitado para quando ela não estiver mais entre nós, envolvendo até mesmo uma tatuagem.

O cantor renomado — e premiado — Anderson Paak fez a seguinte tatuagem em seu braço: “Quando eu for embora, por favor, não lance nenhum álbum póstumo ou música com meu nome. São apenas demos e nunca tiveram a intenção de serem ouvidas pelo público”.

Lana quis evitar o que aconteceu com astros como Michael Jackson e Prince, que tiveram músicas lançadas depois de sua morte, compartilhou a imagem do colega de profissão e já deixou avisado: “Está no meu testamento, mas também na tatuagem dele”.

Muitos fãs resolveram opinar sobre a atitude da artista, como um que escreveu o seguinte: “Acho que ela tá certa. É o trabalho dela e depois de morta ela não vai colher os frutos do esforço que ela fez”.

Outra pessoa aprofundou ainda mais esse ponto de vista: “Eu acho essa história de álbuns póstumos um desrespeito com o artista e com a morte… É lucrar sobre a imagem de alguém que nem está mais no mundo para dizer se queria ou não lançar aquele trabalho”.

No mês retrasado, Lana Del Rey surgiu usando um biquíni floral, mostrando sua boa forma e segurou um bolo da Barbie, aparentemente inspirado nela mesma. Na legenda, a cantora fez questão de agradecer os fãs por acompanharem a sua trajetória e a Deus por mais um ano de vida:

No meu aniversário, quero agradecer aos meus queridos amigos e familiares do fundo do meu coração por serem o centro e a felicidade da minha vida. Cada dia que chego nesta bela terra é um bom dia. Obrigado Deus por me dar outro (…) No dia em que nasci, eles não sabiam o que estavam tendo, então, quando ligaram para minha avó para informá-la do que era, eles disseram para ‘plantar gerânios rosa’. Isso era um código para saber que era uma menina”.

Confira:

Matheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTI+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›