Latino é criticado por ONG após morte do macaco Twelves

Luiz Fábio Almeida

24/03/2018

Latino é criticado por organização após morte do macaco Twelves

ONG detonou Latino por tratamento com Twelves (Imagem: Reprodução / Instagram)

Latino foi detonado pela Ampara Silvestre, uma organização em proteção aos animais, pela morte do macaco Twelves nesta semana. O animal, cabe lembrar, foi atropelado ao fugir da casa do cantor, no Rio de Janeiro.

A ONG condenou a forma como Latino cuidava do macaco, que chegava a usar coleiras e roupas, e disse que Twelves não teria uma vida imposta dentro de um cativeiro, independentemente da condição financeira dos tutores.

“Twelves era um macaco prego. Que era vestido como humano, usava coleira, era tratado como uma criança. Seus instintos não eram respeitados, sua liberdade lhe foi tirada, ou melhor, nunca teve direito a ela. Nasceu para ser status”, diz o texto da Ampara.

“É necessário que as pessoas entendam que independente da condição financeira ou social da pessoa, um animal silvestre nunca vai ter a vida adequada para sua espécie quando em cativeiro. Nada substitui a vida em seu habitat ou muda seus instintos”, acrescenta a ONG, que ainda fala das fugas do macaco, que aconteceram em uma região cercada por mata.

Precisamos falar sobre: Twelves, o macaco do cantor Latino Primeiramente gostaríamos de deixar claro que a morte do macaquinho também doeu em nós, mas não podemos deixar de nos posicionar sobre mais uma caso de animal silvestre tratado como pet. Twelves era um macaco prego. Que era vestido como humano, usava coleira, era tratado como uma criança. Seus instintos não eram respeitados, sua liberdade lhe foi tirada, ou melhor, nunca teve direito a ela. Nasceu para ser status. É necessário que as pessoas entendam que independente da condição financeira ou social da pessoa, um animal silvestre nunca vai ter a vida adequada para sua espécie quando em cativeiro. Nada substitui a vida em seu habitat ou muda seus instintos. Já era a segunda fuga do macaco prego, ambas foram na mesma região, local de mata. É evidente que ele sentia a necessidade de um contato maior com a natureza e liberdade. Entendemos o encanto que os animais causam nas pessoas, mas isso não lhes dá o direito de tê-los. Compartilhem informação. Silvestre não é pet! Seu lugar é na natureza e podermos vê-los em seu habitat natural é inigualável. #amparasilvestre #silvestrenaoepet

Uma publicação compartilhada por AMPARA Silvestre (@amparasilvestre) em

Saiba Mais:

Para não ser preso, Latino parcela em dez vezes pensão da filha e exige DNA

Justiça decreta prisão de Latino por falta de pagamento de pensão; cantor faz acordo

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui
Luiz Fábio Almeida
Escrito por

Luiz Fábio Almeida

Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É editor-chefe e colunista do RD1, onde escreve sobre TV, Audiências da TV e Streaming. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email [email protected]